Verstappen penalizado em 10 segundos por choque com Hamilton no GP Arábia Saudita

Verstappen penalizado em 10 segundos por choque com Hamilton no GP Arábia Saudita
Redação

Tópicos

Max Verstappen recebeu uma penalização de dez segundos por causar uma colisão com Lewis Hamilton na curva 27 do circuito do GP Arábia Saudita.

Max Verstappen foi penalizado em dez segundos ao ser considerado culpado de ter causado a colisão com Lewis Hamilton no Grande Prémio da Arábia Saudita, de Fórmula 1, disputado este domingo, quando recebeu ordem para deixar passar o inglês.

O piloto da Red Bull foi ainda punido com dois pontos de penalização (tem sete num espaço de 12 meses). O piloto da Red Bull mantém o segundo lugar - atrás do britânico - e, por isso, não há alterações no que toca à classificação da prova saudita.

Recorde-se que o neerlandês foi instruído a deixar Hamilton passar à frente e terá abrandando bruscamente, levando o britânico a bater na asa traseira do monolugar da Red Bull.

O piloto da Mercedes venceu o Grande Prémio da Arábia Saudita e levou a atribuição do título para a derradeira corrida da temporada, no próximo domingo, em Abu Dhabi.

Hamilton deixou o holandês Max Verstappen (Red Bull) na segunda posição, com o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) em terceiro lugar.

Com o ponto extra pela volta mais rápida da corrida, Lewis Hamilton chega à última prova do campeonato empatado com o líder, Max Verstappen, com 369,5 pontos, tendo o piloto da Red Bull vantagem no desempate por somar maior número de vitórias na temporada (nove contra sete).

O comunicado dos comissários da prova:

"Os comissários ouviram o condutor do carro 33 (Max Verstappen), o condutor do carro 44 (Lewis Hamilton) e representante da equipa, reviram o vídeo e a telemetria da prova e determinaram que o piloto do carro 33 foi predominantemente culpado.
Na curva 21, o condutor do carro 33 recebeu a instrução para devolver uma posição ao carro 44 e foi-lhe dito pela equipa que o fizesse "estrategicamente". O carro 33 abrandou significativamente na curva 26. No entanto, foi óbvio que nenhum dos pilotos queria assumir a liderança antes da linha de deteção 3 do DRS.

O piloto do carro 33 declarou que se questionou porque é que o carro 44 não o tinha ultrapassado e o piloto do carro 44 declarou que, não tendo tido conhecimento, nessa fase, de que o carro 33 tinha a intenção de devolver a posição, não estava ciente da razão pelo qual o carro 33 estava a abrandar. Ao decidir penalizar o condutor do carro 33, o ponto-chave para os comissários foi que o piloto do carro 33 travou de repente (69 bar) e significativamente, resultando numa desaceleração de 2,4g.

Embora aceitando que o piloto do Carro 44 poderia ter ultrapassado o Carro 33 quando esse carro abrandou, compreendemos porque é que ele (e o piloto do carro 33) não queria ser o primeiro a atravessar o DRS. No entanto, a travagem brusca do piloto do carro 33 foi determinada pelos comissários, como sendo errática e, portanto, a causa predominante da colisão e, portanto, é imposta uma penalização padrão de 10 segundos para este tipo de incidente."