Rovanperä lidera na Nova Zelândia e está mais perto do título no Mundial

Rovanperä lidera na Nova Zelândia e está mais perto do título no Mundial
Redação com Lusa

Tópicos

Esta é a penúltima prova da temporada.

O piloto finlandês Kalle Rovanperä (Toyota Yaris) assumiu a liderança do Rali da Nova Zelândia, 11.ª e penúltima prova da temporada, e ficou mais perto de conquistar o título já no domingo.

Rovanperä, que este sábado cumpre 22 anos, terminou este segundo dia de prova com o tempo de 2:28.26,3 horas, deixando o segundo classificado, o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris) a 29 segundos, com o estónio Ott Tänak (Hyundai i20), anterior líder, a 46,4 segundos, num dia marcado por várias penalizações.

O dia começou logo com a notícia de uma penalização de cinco segundos atribuída a Tänak por ter usado mais potência da unidade híbrida do que o permitido pelos regulamentos na super-especial de quinta-feira.

Com essa penalização, o estónio baixou ao segundo lugar, por troca com o britânico Elfyn Evans (Toyota Yaris), que viria a desistir durante a manhã devido a um capotamento.

Rovanperä esteve sempre ao ataque, nas pistas molhadas da Nova Zelândia, chegando ao comando na terceira das seis especiais do dia, última da manhã.

O finlandês ficou ainda mais confortável depois de Ogier ter sofrido 10 segundos de penalização por um atraso na chegada à penúltima especial do dia, enquanto Tänak somou mais 10 por nova infração da utilização da potência híbrida durante o dia de sexta-feira, num castigo que se alargou aos três carros da equipa coreana.

A Hyundai explicou que se tratou de um erro do engenheiro responsável por estabelecer os parâmetros da unidade híbrida.

Certo é que, com isso, Rovanperä, que não cometeu erros, ficou, agora, mais perto de se tornar no mais jovem campeão mundial de ralis de sempre.

Caso confirme a vitória, o finlandês precisa apenas do quarto lugar na power stage final. "Foi um grande dia. Posso dar-me por satisfeito com o que fizemos nestas condições extremamente difíceis", frisou Rovanperä.

Já Tänak considerou que não foi "um dos melhores dias da temporada". "Sofremos algumas penalizações e outros problemas mas conseguimos terminar o dia. O terceiro lugar não é mau de todo", frisou o estónio.

Já o outro pretendente ao título, o belga Thierry Neuville (Hyundai i20), é quarto, a 1.41,4 minutos, depois de ter sofrido problemas com a caixa de velocidades, que teve de ser trocada a meio do dia.

No domingo, os pilotos enfrentam quatro especiais, com um total de 31,18 quilómetros, que incluem a power stage final, que distribui 15 pontos pelos cinco mais rápidos.