Miguel Oliveira vai continuar ao serviço da KTM na próxima temporada

Miguel Oliveira vai continuar ao serviço da KTM na próxima temporada

Mercado vai mexer pouco e as especulações que davam conta de uma saída de Fabio Quartararo para a Honda não passarão disso mesmo.

Muito se escreveu nos últimos dias sobre transferências no MotoGP, nomeadamente de uma possível ida de Miguel Oliveira para a Yamaha, na sequência de uma suposta mudança de Fabio Quartararo para a Honda. No entanto, conforme apurou O JOGO, o mercado estará praticamente parado e todos, ou quase todos os pilotos ficarão nas mesmas equipas em que competem esta temporada.

Ou seja, a renovação de contrato do português com a KTM é um dado adquirido, faltando apenas a oficialização do mesmo. O namoro há muito que é conhecido e, após o Grande Prémio do Algarve, no passado fim de semana, o n.º 88 falou mesmo em "casamento", dizendo que para o haver "são precisas duas pessoas", afirmando depois que "dentro de semanas" haveria novidades.

Vale o mesmo por dizer que Miguel Oliveira vai permanecer na marca pela qual chegou ao mais alto escalão do motociclismo mundial, em 2019, e na qual praticamente se iniciou nestas andanças, embora na equipa Tech3 - o piloto, nascido na freguesia do Pragal, em Almada, a 4 de janeiro de 1995 (27 anos), começou a ligação à marca austríaca em 2015.

Quanto à suposta ida de Quartararo para a Honda, também bastante abordada em diversos jornais espanhóis, não acontecerá, uma vez que os responsáveis pela equipa não estão dispostos a dar ao campeão do mundo em título o salário que este quer auferir. Pelo contrário, a Honda - e outras formações - pretendem fazer uma redução de custos, dado o aumento dos preços das matérias primas.

Oliveira, que é oitavo classificado, conseguiu esta temporada a quarta vitória no MotoGP, no Grande Prémio da Indonésia, sendo que este fim de semana cumpre-se a sexta corrida do Mundial, em Jerez, Espanha.