Miguel Oliveira: "Tenho algum trabalho para fazer para conseguir ser protagonista"

Miguel Oliveira: "Tenho algum trabalho para fazer para conseguir ser protagonista"
Redação com Lusa

Tópicos

Piloto português abordou o regresso do Mundial de MotoGP.

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) confessou-se esta quinta-feira "motivado" no regresso à competição, após a paragem de verão de cinco semanas, no Mundial de MotoGP.

O piloto luso regressa este fim de semana ao palco da sua primeira vitória na categoria rainha, o GP da Estíria, e, na conferência de imprensa de lançamento desta 10.ª prova da temporada, admitiu que este regresso "é altamente motivador".

"Estamos num momento positivo e queremos recomeçar a temporada com os resultados positivos [que tivemos antes da paragem]. No ano passado não fui o mais rápido nem o mais consistente, pelo que tenho algum trabalho para fazer para conseguir ser protagonista aqui", disse o piloto da Costa da Caparica.

Oliveira disse que quer ser "competitivo desde o início" e que quer "lutar com os melhores".

"Vamos ver o que nos traz o fim de semana, mas queremos ter um bom desempenho com todas as KTM para os fãs", frisou o português.

O anúncio da retirada do piloto italiano Valentino Rossi (Yamaha), feito esta quinta-feira, foi também tema de conversa na conferência de imprensa desta tarde. "O Valentino foi uma referência para muitos de nós quando éramos miúdos. Em criança era fácil apoiar o Valentino, porque toda a gente segue aquele que ganha. Mas o momento que marca a diferença e que o tornou numa lenda foi o facto de ter mudado para a Ducati e depois ter regressado à Yamaha sem ganhar títulos, mas em que toda a gente continuou a gostar dele", disse o piloto português da KTM.

Miguel Oliveira sustentou que "só nesse momento foi possível ver a verdadeira grandeza de Valentino", considerando "um privilégio ter compartilhado as pistas com ele".

O GP da Estíria de MotoGP é a 10.ª prova da temporada.

Miguel Oliveira chega a esta ronda que marca o início da segunda metade da temporada na sétima posição, com 85 pontos, a 71 do líder, o francês Fábio Quartararo (Yamaha).