Miguel Oliveira: "Sinto que é tempo de redenção"

Miguel Oliveira: "Sinto que é tempo de redenção"
Redação com Lusa

Tópicos

Piloto de Almada chega domingo à terceira prova da temporada "ansioso por voltar a correr", até porque, apesar da queda na corrida, tinha registado a sua melhor qualificação de sempre (quinto)

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) acredita que "é tempo de redenção" no Grande Prémio da República Checa de MotoGP, depois de ter abandonado em Jerez de la Frontera (Espanha) devido a uma queda na primeira curva.

O piloto de Almada chega domingo a esta terceira prova da temporada "ansioso por voltar a correr", até porque, apesar da queda na corrida, tinha registado a sua melhor qualificação de sempre na categoria rainha, com um quinto lugar.

"Obviamente que estou ansioso por voltar a correr após um curto período. Depois do resultado que tivemos na ronda anterior, sinto que é tempo de redenção e estou à espera de voltar a correr em Brno, que é um circuito de que gosto", disse Miguel Oliveira, em declarações difundidas pela assessoria de imprensa da equipa Tech3, na qual milita o português.

De facto, o piloto de 25 anos venceu a prova de Moto2 em 2018, tendo sido terceiro classificado em 2017. Em MotoGP, foi 13.º classificado em 2019, ano em que se estreou na categoria principal do motociclismo de velocidade.

"Tive boas sensações e somámos alguns pontos na corrida. Sinto que é um bom circuito para nós e também é bom termos agora três corridas consecutivas", destacou Oliveira, que espera começar este périplo "com um bom resultado em Brno", algo que já deveria ter acontecido "na prova anterior", em que um toque do sul-africano Brad Binder (KTM) na roda traseira o colocou fora de prova.

O GP da República Checa de MotoGP é a terceira prova da categoria "rainha", quarta das classes intermédias.

Seguem-se, depois, duas rondas consecutivas no traçado austríaco de Spielberg, onde o piloto português conseguiu, em 2019, a sua melhor classificação, com um oitavo lugar.

Após duas corridas disputadas, Miguel Oliveira ocupa a 13.ª posição da tabela de pilotos, com oito pontos, fruto do oitavo posto conseguido na prova de abertura do Mundial de MotoGP, em Jerez de la Frontera, que também acolheu duas provas consecutivas.

O francês Fabio Quartararo (Yamaha) é o líder do Mundial, com 50 pontos, fruto de duas vitórias em duas corridas.