Joaquim Rodrigues foi o melhor português no Rali de Marrocos

Joaquim Rodrigues foi o melhor português no Rali de Marrocos
Lusa

Tópicos

Austríaco Mathias Walkner (KTM) é o novo campeão mundial.

O piloto Joaquim Rodrigues Jr. (Hero) foi o melhor português no Rali de Marrocos de todo-o-terreno, que consagrou o austríaco Mathias Walkner (KTM) como campeão mundial.

O piloto luso terminou na oitava posição, a 41.03 minutos do vencedor, o chileno Pablo Quintanilla, da equipa Honda gerida pelo português Ruben Faria.

O segundo lugar da geral bastou a Mathias Walkner para celebrar desde já o título, quando ainda falta disputar o Abu Dhabi Desert Challenge, no início de novembro.

Walkner finalizou a prova marroquina a 1.59 minutos do vencedor, mas pôde festejar o título pela segunda vez na sua carreira.

"Foi um rali espetacular para mim. Parti esta manhã com a esperança de vencer a especial [a quinta e última da prova, com 166 quilómetros cronometrados] mas cometi um pequeno erro que me custou um minuto. Mas ser segundo também é fantástico e ganhar o título antecipadamente é fabuloso", disse o austríaco.

Joaquim Rodrigues terminou esta derradeira tirada na 11.ª posição, finalizando a prova em oitavo.

"Foi um bom rali para mim e estou satisfeito com a minha prestação. Todas as equipas estão aqui a testar para o Dakar e a nossa mota porta-se bem perante a concorrência. Isso é motivante", disse o piloto de Barcelos.

O luso-germânico Sebastian Bühler (Hero) foi apenas 26.º, depois de ter perdido muito tempo no terceiro dia devido a uma avaria.

A vitória de Pablo Quintanilla deixou Ruben Faria orgulhoso.

"Sabíamos que ia ser um rali duro e que se iria decidir nesta última etapa. O Pablo sabia que tinha de atacar para vencer e, no final, saiu como esperávamos", resumiu o algarvio.

Ruben Faria frisou que esta era uma prova em que a equipa não tinha "a necessidade de ganhar", mas que servia para "ganhar ritmo" e "treinar a navegação", pois o objetivo é "tentar ganhar o Dakar pelo terceiro ano consecutivo".

Nota ainda para o 16.º lugar de António Maio (Yamaha), que lhe permitiu ser o melhor entre os pilotos privados.

O Mundial do próximo ano começa com o Rali Dakar, na Arábia Saudita, a partir de 02 de janeiro.