"Kubica? Não é bom para a Fórmula 1 ter alguém com uma deficiência"

"Kubica? Não é bom para a Fórmula 1 ter alguém com uma deficiência"

Jacques Villeneuve atribui mérito ao regresso de Robert Kubica à Fórmula 1, mas considera que não é positivo para a modalidade.

Robert Kubica regressou à Fórmula 1 no Grande Prémio da Austrália, nove anos depois da última aparição, em 2010, e o canadiano Jacques Villeneuve, antigo piloto da modalidade rainha dos desportos motorizados, destacou o mérito do polaco, referindo, no entanto, que não se trata de algo positivo para o desporto.

"É um grande feito para o Kubica, regressar depois de tantos anos. É inacreditável. Se estivesse no lugar dele faria o mesmo, não deixava passar uma oportunidade destas", começou por assinalar Villeneuve, em declarações ao site Formule1.nl.

Kubica sofreu um acidente de rali em 2011, ficando com sequelas no braço direito. Na opinião do canadiano, a Fórmula 1 não devia contar com participantes com deficiência: "Acho que é terrível, não é bom para o desporto. Já disse no ano passado e não vou mudar de opinião. A Fórmula 1 devia ser o pináculo da corrida, a modalidade rainha. Não é bom para o desporto que alguém com deficiência participe. Pelo menos na Fórmula 1, nas outras talvez... Tem de ser algo difícil, duro e praticamente inalcançável. O regresso do Robert não passa a mensagem certa", rematou Jacques Villeneuve.