Dakar'2019: Paraplégico Nicola Dutto foi expulso e já garantiu que não volta

Dakar'2019: Paraplégico Nicola Dutto foi expulso e já garantiu que não volta
Catarina Domingos

Tópicos

Italiano fez parte do percurso da quarta etapa por estrada por razões de segurança e a organização afastou-o

O italiano Nicola Dutto, que se tinha tornado o primeiro paraplégico a correr o Rali Dakar em motos, foi excluído da prova de todo o terreno ainda antes do arranque da quinta etapa.

Na base da decisão parece estar um problema de comunicação entre o piloto, que usa uma KTM adaptada, e a organização, pelo que o italiano já garantiu que não volta.

Na quinta-feira, Dutto perdeu um dos seus três mochileiros, o espanhol Victor Rivera. Após os esforços para que este não ficasse para trás, o grupo prosseguiu, mas a moto de outro colega, Julián Villarubia, também teve problemas.

Como o italiano precisava de ter dois mochileiros até à meta por razões de segurança, questionou um comissário sobre a possibilidade de ir por estrada até ao terceiro ponto de passagem e desse local ir até Moquegua, a contar que se mantinham em prova, mesmo com uma penalização.

No entanto, à chegada ao acampamento, Dutto e companhia foram informados que tinham sido expulsos com efeitos imediatos, o que gerou indignação na equipa.

"Não podia arriscar a vida seguindo só com um mochileiro. Contactámos a direção de prova duas vezes, seguimos instruções, mas, quando chegámos ao acampamento, o diretor expulsou-nos de forma inexplicável. Se calhar esperavam que fizesse só uma etapa e fosse para casa por minha vontade. É difícil aceitar esta decisão", disse Dutto, que assegurou: "Não volto no próximo ano."