"Hypercarro" da Peugeot foi revelado; veja o vídeo da máquina que vai rodar em Le Mans

"Hypercarro" da Peugeot foi revelado; veja o vídeo da máquina que vai rodar em Le Mans
Redação

Tópicos

Construtor francês vai regressar às 24 de Le Mans em 2022, com um híbrido da nova e espetacular categoria. Félix da Costa pode ser um dos pilotos

A Peugeot revelou o seu projeto conjunto com a Total para a criação de um "Le Mans Hypercar" (LMH), o novo regulamento que antevê uma nova era para a classe rainha das corridas de resistência. Já com três vitórias nas 24 Horas de Le Mans, onde esteve pela última vez em 2011 - com Pedro Lamy a obter a segunda posição -, o construtor francês vai regressar em 2022.

"Le Mans é o "santo graal" do desporto automóvel", refere Jean-Philippe Imparato, diretor da Peugeot. "É a corrida que define quem é o vencedor e não o contrário. Para nós, essa realidade está representada em três vitórias, mas também no muito esforço, sofrimento, alegria e um incrível espírito de equipa com a Total, com quem celebramos, em 2020, 25 anos de colaboração."

A escolha da categoria LMH foi ditada por vários critérios, a começar pela liberdade em termos aerodinâmicos. O conjunto de esboços agora revelados, num design com a assinatura "Neo Performance", dão ideia do que será o "Hypercarro" francês, um híbrido com tração integral.

"O carro terá tração integral e, conforme exigido pelo regulamento, um motor elétrico com uma potência máxima de 200 kW no trem dianteiro. O nível total de potência será o mesmo de um carro 100% térmico de duas rodas motrizes (500 kW, cerca de 680 cv), mas dividido entre os dois eixos. Comparado com o que conhecemos atualmente em LMP1, o carro estará mais próximo dos modelos de estrada, ou seja, com mais peso e maiores dimensões (5 metros de comprimento e 2 de largura)", explicou Olivier Jansonnie, diretor técnico do programa WEC da Peugeot Sport.

Com dois anos pela frente ainda há muito a desenvolver, mas já é sabido que Jean-Eric Vergne e António Félix da Costa, ambos campeões de Fórmula E pela DS, a marca de luxo do grupo, são duas das hipóteses para pilotos no regresso a Le Mans.