Grosjean pede desculpa a Hamilton: "Há que pressionar para todos se ajoelharem"

Grosjean pede desculpa a Hamilton: "Há que pressionar para todos se ajoelharem"
Redação

Tópicos

O representante dos pilotos de Fórmula 1 reagiu às críticas de Lewis Hamilton sobre o silêncio da associação e dos responsáveis do Mundial na questão da luta contra o racismo

Romain Grosjean, um dos dirigentes da associação que representa os pilotos de Fórmula 1, pediu desculpa a Lewis Hamilton, depois deste o ter acusado de inação em relação ao tema do racismo e falta de diversidade na F 1, e defendeu que "todos os pilotos deviam ajoelhar-se" antes de cada corrida, como protesto simbólico de uma luta que o piloto da Mercedes encetou após os incidentes nos Estados Unidos que levaram à morte de George Floyd.

"Ainda tenho muita esperança de que um dia consigamos que os 20 pilotos se ajoelhem na linha de partida, o que acontecerá a dada altura. Precisamos de continuar a pressionar os pilotos, dizendo-lhes que é um gesto de desportista e uma forma de apoiar uma causa da qual não deveríamos existir", afirmou o francês em Silverstone, referindo-se aos pilotos que, como Carlos Sainz, não consideram necessário ajoelhar-se para ser contra o racismo ou qualquer tipo de discriminação social.

Grosjean, a par do presidente da associação de pilotos, Alexander Wurz, falou com o CEO da F1 Chase Carey e com o presidente da FIA Jean Todt para esclarecer qual a posição a tomar no futuro. "É difícil para nós, como pilotos, organizar as coisas porque temos muito que fazer. Por isso, queríamos mais orientação da Liberty, um procedimento claro como o que tínhamos para a Áustria e penso que isso irá acontecer."

Neste momento, nenhuma posição oficial foi comunicada pela FIA e pelos promotores do Mundial de F1 sobre se os pilotos terão de se ajoelhar, sempre e antes de cada corrida a partir de Silverstone.