Governo Regional diz que não há condições para realização do Rali dos Açores

Governo Regional diz que não há condições para realização do Rali dos Açores
Redação com Lusa

Tópicos

Quatro dos seis concelhos da ilha de São Miguel tiveram mais de 100 novos casos de infeção pelo novo coronavírus por 100 mil habitantes nos últimos sete dias.

O Governo Regional dos Açores revelou esta quarta-feira que, devido à pandemia de covid-19, não há condições para a realização do Rali dos Açores, que deveria ocorrer de 6 a 8 de maio, na ilha de São Miguel.

"Foi dado conhecimento à entidade organizadora do Rali dos Açores de que não existem condições epidemiológicas para a realização do mesmo na data em que estava agendado", revelou o secretário regional da Saúde e Desporto dos Açores, Clélio Meneses, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo.

Quatro dos seis concelhos da ilha de São Miguel (Vila Franca do Campo, Nordeste, Ribeira Grande e Lagoa) tiveram mais de 100 novos casos de infeção pelo novo coronavírus por 100 mil habitantes nos últimos sete dias, passando ao nível de alto risco de transmissão, a partir das 00:00 de sexta-feira.

Os restantes dois concelhos (Ponta Delgada e Povoação) ficarão igualmente sujeitos às medidas de alto risco, tendo em conta que mais de 50% dos concelhos da ilha estão em alto risco.

Além das medidas previstas neste nível de risco, como a proibição de circulação em determinadas horas, o encerramento de restaurantes e cafés e a determinação de ensino à distância, o executivo decidiu "dar orientações para inexistência de eventos que promovam ajuntamentos e aglomerados".

"É uma restrição que implica que no prazo aproximado de três semanas não deverão existir em São Miguel eventos de qualquer natureza que promovam ajuntamentos e aglomerados", salientou Clélio Meneses.

Foi ainda determinada "a inexistência de provas desportivas que impliquem deslocações interilhas de e para São Miguel".

Quanto ao Rali dos Açores, o governante disse que o executivo tentou tomar a decisão "até ao limite do possível e daquilo que era eficaz".

"Estamos perante uma prova com elevado peso organizativo e mediático e, por isso, é necessário com o prazo mínimo dar a conhecer as condições para a respetiva organização e realização. Sabemos dos incómodos e dos prejuízos que tudo isto causa, mas, em primeiro lugar, está necessariamente a saúde pública", salientou.

O Rali dos Açores, que já tinha sido adiado de março para maio, seria a primeira prova do Campeonato da Europa da especialidade de 2021.

Os Açores têm atualmente 343 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus que provoca a doença covid-19, dos quais 340 em São Miguel, dois na ilha Terceira e um nas Flores.

Desde o início da pandemia foram diagnosticados na região 4.549 casos, tendo ocorrido 4.065 recuperações e 30 óbitos. Saíram do arquipélago sem terem sido dadas como curadas 68 pessoas e 43 apresentaram comprovativo de cura anterior.