Diretor da Mercedes responsabiliza halo pela sobrevivência de Hamilton

Diretor da Mercedes responsabiliza halo pela sobrevivência de Hamilton
Redação

Tópicos

Piloto britânico quase foi abalroado pelo pneu do bólide de Verstappen durante a 26.ª volta do GP italiano de F1

Taxativo e realista. Toto Wolff, diretor-chefe da Mercedes, sublinho que o dispositivo de proteção ('halo') instalado no carro de Lewis Hamilton salvou a vida ao piloto britânico, este domingo, na sequência da colisão com Verstappen, em Itália

"O halo salvou a vida do Lewis [Hamilton] hoje. Teria sido um acidente horrível, que nem quero pensar, se não tivéssemos o halo", disse o chefe da equipa da escuderia alemã, aludindo à importância do aparelho obrigatório nos bólides desde 2018.

O incidente aparatoso, que forçou o abandono de Hamilton e Verstappen do GP italiano de Fórmula 1, foi causado, segundo Wolff, porque o neerlandês "sabia que se o Lewis ficasse à frente naquele momento ganharia a corrida".

Durante a 26.ª volta da prova, na qual o carro de Verstappen ficou parcialmente sobreposto ao Mercedes de Hamilton, Verstappen tentou ultrapassar o rival britânico quando este reentrava em pista vindo das boxes, algo que lhe valeu uma penalização.

O diretor-chefe da Mercedes apelou, também, a que os dois titãs do Campeonato do Mundo de F1 consigam competir sem colocarem em risco as respetivas vidas, recusando que "a única forma de parar o adversário passe por atirá-lo para fora".

"Ambos têm de dar espaço um ao outro, correr de forma intensa, mas evitando acidentes. Tem sido divertido até agora, mas vimos como o Halo salvou a vida do Lewis hoje. Não queremos chegar a um ponto em que teremos de intervir quando alguém se magoar a sério", completou Toto Wolff.