Dakar'2023 terá 17 pilotos de origem portuguesa

Dakar'2023 terá 17 pilotos de origem portuguesa
Redação com Lusa

Tópicos

A edição de 2023 marca o regresso de Hélder Rodrigues à prova em que já terminou por duas vezes no pódio das motas (foi terceiro em 2011 e 2012), tendo terminado 11 vezes a prova, sete delas entre os cinco primeiros classificados

A 45.ª edição do Rali Dakar de todo-o-terreno, que se realiza de 31 de dezembro a 15 de janeiro na Arábia Saudita, terá, à partida, 17 pilotos de origem portuguesa.

A Rui Gonçalves (Sherco), Joaquim Rodrigues Jr. (Hero), António Maio (Yamaha), Mário Patrão (KTM), nas motas, junta-se o luso-germânico Sebastian Buhler (Hero) também nas duas rodas.

Nos automóveis participam os navegadores Paulo Fiúza (copiloto do lituano Vaidotas Zala, num Hunter) e José Marques (do lituano Gintas Petrus, num Chevrolet).

Desta vez, a maioria da armada nacional está inscrita nos veículos ligeiros, os SSV, com Hélder Rodrigues/Gonçalo Reis (BRP Can-Am), João Ferreira/Filipe Palmeiro (Yamaha), para além de Ricardo Porém, navegado pelo argentino Augusto Sanz (Yamaha) enquanto Paulo Oliveira (que corre com licença moçambicana) terá como copiloto o espanhol Miguel Alberty (Can-Am Maverick).

Já Pedro Bianchi Prata será o navegador do piloto brasileiro Bruno Conti de Oliveira (BRP Can-Am) e Fausto Mota, que corre com licença espanhola, navega o brasileiro Cristiano Batista (BRP Can-Am).

Nos camiões, José Martins está inscrito como piloto num Iveco do Team Boucou, com o navegador francês Jeremie Gimbre e o mecânico gaulês Eric Simonin.

Ainda nos camiões, Armando Loureiro será copiloto num MAN com o piloto francês Sebastien Fargeas e com o mecânico francês Luc Fertin.

A edição de 2023 marca o regresso de Hélder Rodrigues à prova em que já terminou por duas vezes no pódio das motas (foi terceiro em 2011 e 2012), tendo terminado 11 vezes a prova, sete delas entre os cinco primeiros classificados.

Depois de, nos últimos anos, ter ajudado Ruben Faria a gerir a equipa da Honda, que venceu em 2020 e 2021, regressa agora na nova categoria de veículos ligeiros.

Ainda nos SSV, destaque para o antigo campeão nacional Ricardo Porém e para o atual campeão português e europeu de todo-o-terreno em carros, João Ferreira.

Nas motas, o transmontano Rui Gonçalves e o minhoto Joaquim Rodrigues Jr. partem como candidatos aos 15 primeiros lugares da classificação.

A 45.ª edição do Rali Dakar de todo-o-terreno começa no dia 31 de dezembro, em Sea Camp, terminando a 15 de janeiro, em Dammam.

Ao todo, estão inscritos 455 veículos e 820 participantes.