Covid-19 na F1: "Apanhei um voo privado para o México, para ver a minha mãe..."

Covid-19 na F1: "Apanhei um voo privado para o México, para ver a minha mãe..."
Redação com Lusa

Tópicos

Sergio Pérez vive "os dias mais tristes da carreira" após teste positivo a covid-19.

O piloto mexicano Sergio Pérez (Racing Point) admitiu estar a viver "os dias mais tristes da carreira" na Fórmula 1 depois de ter acusado positivo num teste a covid-19, que o deixou arredado do Grande Prémio da Grã-Bretanha.

"Estou muito triste. São, sem dúvida, os dias mais tristes da minha carreira", disse, num vídeo publicado nas suas redes sociais.

"Checo' Pérez sublinhou que focou toda a sua preparação na corrida deste fim de semana, em Silverstone, quarta prova da temporada.

"Só demonstra o quão vulneráveis somos", frisou o piloto mexicano, cujo lugar na Racing Point tem sido apontado nas últimas semanas ao alemão Sebastian Vettel, que está de saída da Ferrari no final da temporada.

Sergio Pérez garante que, apesar de ter seguido "todas as recomendações da equipa e da FIA [Federação Internacional de Automobilismo] à risca", não conseguiu evitar o contágio. "Depois da corrida na Hungria apanhei um voo privado para o México, para ver a minha mãe, que sofreu um acidente grave. Estive lá dois dias e regressei à Europa. Sentia-me, e sinto, perfeito. Graças a Deus não tenho nenhum sintoma. De facto, ia correr ontem [quinta-feira] de manhã quando me disseram que precisava de ir fazer um segundo teste", explicou.

Pérez espera, agora, "regressar às pistas o mais rapidamente possível". "Não podemos baixar a guarda em nenhum momento", finalizou.

Sergio Pérez será substituído pelo alemão Nico Hülkenberg.