Circuito Internacional de Vila Real vai ter seis provas, com destaque para WTCR

Circuito Internacional de Vila Real vai ter seis provas, com destaque para WTCR
Redação com Lusa

Tópicos

Competições nacionais estão a "bater recordes" de inscrições.

O Circuito Internacional de Vila Real vai ter seis provas, com destaque para a Taça do Mundo de Carros de Turismo (WTCR) e as competições nacionais estão a "bater recordes" de inscrições, disse esta quinta-feira a organização.

O Circuito Internacional de Vila Real, que tem como prova principal a corrida do WTCR, que conta com o português Tiago Monteiro (Honda Civic), regressa à cidade transmontana entre 1 e 3 de julho, após a interrupção de dois anos provocada pela pandemia de covid-19.

A 51.º edição do evento, que teve a primeira competição em 1931, foi lançada hoje, em Vila Real, altura em que foram apresentados o logótipo e o cartaz para 2022.

José Silva, da Associação Promotora do Circuito Internacional de Vila Real, referiu que ao longo dos três dias vão ser realizadas seis provas, nacionais e internacionais. "Estamos a ter muitos, muitos pilotos inscritos nas provas nacionais", afirmou o responsável, que falava em conferência de imprensa, referindo que, nestas competições nacionais, se está a verificar um "recorde" de inscrições.

Entre as competições destaca-se o WTCR, que cumpre a quinta etapa do campeonato em Vila Real, mas há ainda as provas do campeonato nacional de velocidade, o troféu Kia ou legends, e em pista, para demonstrações, estarão alguns carros elétricos.

O WTCR vai ter duas corridas, ambas no domingo. "Depois de dois anos de interrupção regressamos e espero que esse regresso seja em força, seja um regresso com provas emotivas, com provas muito disputadas, cheias de adrenalina e que à componente desportiva esteja associada também uma componente de festa com atuações de DJ e concertos, como o dos Xutos & Pontapés", referiu o presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos.

O autarca salientou que o desporto motorizado é uma "impressão digital" e uma "bandeira" da cidade transmontana, apontando que este é um evento que mexe com a economia. "Que os nossos comerciantes possam fazer negócio, que o retorno económico seja elevado e que o nosso orgulho por esta bandeira cresça ou se mantenha", frisou.

À 51.º edição do circuito foi apresentado o logótipo do evento. Ricardo Rio Costa, da empresa Bizarro, explicou que o logótipo agrega uma circunferência, que representa as rodas dos carros, umas ondas que provêm da velocidade e o traçado do circuito, que se assemelha a um "focinho do cão".

O cartaz, com um fundo vermelho, contém imagens de carros que competiram em Vila Real ao longo da história deste circuito, até ao mais recente Tiago Monteiro, que venceu uma prova do WTCR nesta cidade, em 2019.

Rui Santos referiu que o cartaz "honra o passado, reflete o passado, mas também perspetiva o futuro".

Na apresentação de hoje, o autarca fez questão de colocar uma gravata, apesar de não ser um hábito seu, a mesma que usou quando, pela primeira vez, apresentou o circuito internacional de Vila Real com provas do campeonato do mundo.

Um sinal, apontou, para que tudo corra bem como nas últimas edições.

O Circuito Internacional é organizado pela APCIVR, o Clube Automóvel de Vila Real e o município e conta com o apoio de muitos voluntários, dos bombeiros, forças de segurança e Infraestruturas de Portugal.