Pol Espargaró "tem uma contusão pulmonar bastante significativa"

Espargaró sofreu uma queda em Portimão

 foto Nuno Veiga/EPA

Piloto espanhol de MotoGP sofreu uma queda em Portimão. Vai fazer mais exames no Hospital de Faro

O espanhol Pol Espargaró (GasGas), que esta sexta-feira protagonizou uma violenta queda na segunda sessão de treinos livres do Grande Prémio de Portugal de MotoGP, vai fazer mais exames no Hospital de Faro, onde foi internado.

Angel Carte, diretor médico do MotoGP, fez uma primeira atualização sobre a condição de Espargaró, que sofreu traumatismo no peito e nas costas, nos treinos para a prova inaugural do Mundial de motociclismo de velocidade, realçando que vai fazer uma série de exames, para se determinar a extensão das lesões.

Após reafirmar que Espargaró está "consciente, alerta e respondendo bem", Angel Carte descreveu o quadro como um "acidente de alta intensidade, em que sofreu traumatismos múltiplos".

"Para determinar a extensão, ele precisará de ser avaliado através de um exame mais aprofundado no hospital de Faro, especificamente à sua coluna vertebral", explicou o médico, acrescentando: "Os seus níveis de oxigénio são bons, mas tem uma contusão pulmonar bastante significativa, cuja extensão teremos de confirmar com tomografias computadorizadas e ressonâncias magnéticas no hospital de Faro".

Carte explicou ainda que Espargaró "está ligeiramente sedado devido aos analgésicos", sendo que pode mexer pés, pernas e braços perfeitamente bem, pelo que "não há razão para temer qualquer lesão permanente na coluna vertebral".

O acidente aconteceu a cerca de 14 minutos do final da segunda sessão de treinos livres do GP de Portugal, no Autódromo Internacional do Algarve. Depois de ser assistido na pista, Espargaró foi transportado de ambulância para o centro médico do circuito, antes de ser levado de helicóptero para o hospital de Faro.