Miguel Oliveira: "Não esperava que Joan Mir travasse com tanta força, poderia ter sido pior"

Miguel Oliveira

 foto Red Bull KTM Factory Racing

Miguel Oliveira, que largou da oitava posição, teve um incidente com o espanhol Joan Mir (Suzuki) na formação da grelha. Mir parou de repente, quando colocava a mota no seu lugar na reta da meta, e Oliveira não evitou um pequeno toque na Suzuki, que partiu uma das asas laterais da KTM

Miguel Oliveira (KTM) terminou, pela quarta vez consecutiva este ano, no nono lugar de um Grande Prémio, desta vez em Assen, nos Países Baixos, na 11.ª ronda do MotoGP.

O piloto português concluiu as 24 voltas ao traçado neerlandês a 8,325 segundos do vencedor, o italiano Francesco Bagnaia (Ducati), que deixou o italiano Marco Bezzecchi (Ducati) em segundo, a 0,444 segundos, e o espanhol Maverick Viñales (Aprilia) em terceiro, a 1,209.

"Estava à procura do meu lugar na grelha e não esperava que Joan Mir travasse com tanta força. Poderia ter sido um incidente pior, mas ainda assim parti peças da mota e foi complicado correr. A moto ficou um pouco instável nas partes rápidas. Terminar nos dez primeiros foi bom, mas é sempre frustrante quando se sabe que se podia ter feito melhor. E eu sabia hoje que tínhamos a velocidade e o ritmo para sermos um pouco mais rápidos. Estava a queixar-me que precisava de ser mais consistente e agora penso que tenho quatro nonas posições! Não a consistência que eu gostaria de a ter, mas agora temos esta pausa para nos reagruparmos e voltarmos melhor", disse Miguel Oliveira no final da corrida.