Alonso sentiu-se humilhado com motor da Honda

Alonso sentiu-se humilhado com motor da Honda

O chefe desportivo da McLaren, Eric Boullier, explicou que o piloto se sentiu "triste, frustrado e humilhado" com o rendimento do motor Honda, em Barcelona.

"Como grande competidor que é, o Fernando prepara-se mentalmente durante o inverno. Desenha na cabeça como deve ser a temporada, e isso motiva-o, porque tenta manter-se fiel aos seus próprios objetivos. Chegar aos testes de Barcelona e encontrar uma situação inesperada em termos de desempenho do motor, foi uma mistura de tristeza, humilhação e frustração", explicou o diretor da Mclaren ao Motosport.com.

Além disso, Eric Boullier comparou o piloto a um tubarão. "Quando um tubarão cheira o sangue, vai direto a ele. Quando ele sente que pode estar no pódio ou ser competitivo o suficiente para lá estar, ele não cede nem um metro a ninguém. Assim, a pressão cai na equipa, mas é uma pressão positiva".

Boullier acrescentou ainda que o espanhol fica muito tenso após uma corrida e que às vezes tem de expressar a sua frustração, recordando o momento em que Alonso abriu um buraco na parede com um soco, no final do GP de Singapura. "Ele tem essa raiva dentro dele, porque sabe que pode fazer melhor. Sabe que pode ser o melhor e precisa de demonstrar isso. Acho que no dia em que ele ganhar novamente, também irá furar uma parede", explicou.