A proposta da Ferrari: culpados de acidentes na Fórmula 1 pagam danos e reparações

A proposta da Ferrari: culpados de acidentes na Fórmula 1 pagam danos e reparações

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Alcides Freire/agências

Tópicos

Declarações de Mattia Binotto, diretor da Ferrari, depois do acidente na primeira volta do Grande Prémio da Hungria e que envolveu vários pilotos

Dias depois da Red Bull ter defendido, para que a FIA ouvisse, que seria melhor repensar os regulamentos de limites de custos na Fórmula 1, na sequência das enormes custos causados pelo acidente de Max Verstappen - após toque com Lewis Hamilton (Mercedes) -, o diretor da equipa Ferrari, Mattia Binotto, propôs uma ideia que se pode definir como radical.

As declarações surgem depois de Charles Leclerc ter sido um dos pilotos atingido - sendo obrigado a desistir - pelo acidente de Valteri Bottas na primeira curva do Grande Prémio da Hungria, no domingo. "Penso que podemos considerar o seguinte: se ficar provado quem foi o culpado do acidente, a equipa desse piloto deve pagar às outras escuderias os danos e reparações. Isso fará até com que os pilotos se tornem mais responsáveis", disse Binotto.

"Penso que esta deve ser uma discussão a ter num futuro próximo com os outros diretores das equipas, FIA e Fórmula 1. Se não formos culpados é óbvio que não podemos ficar sujeitos a essa regra dos limites de custos", acrescentou.

Recorde-se que no domingo, no Hungaroring, depois de falhar o arranque, Bottas viu-se ultrapassado pelo britânico Lando Norris e pelo mexicano Sérgio Pérez (Red Bull), acabando por falhar a travagem e embatendo na traseira do McLaren de Norris.

Esse toque provocou uma série de choques em cadeia, que deixaram fora de prova Norris (embateu no Red Bull de Verstappen, que ficou danificado, mas continuou), Pérez e o monegasco Charles Leclerc (Ferrari).