"Temos de estar unidos se quisermos continuar a ganhar"

"Temos de estar unidos se quisermos continuar a ganhar"

Renato Garrido, selecionador português de hóquei em patins, pede que a ambição no Mundial se mantenha no futuro.

A seleção portuguesa de hóquei em patins deve "continuar a trabalhar" para reforçar a sua qualidade após ter conquistado o título mundial em Barcelona, em julho, afirmou o selecionador Renato Garrido. O técnico falava aos jornalistas na vila do Luso, no concelho da Mealhada, cuja Câmara Municipal prestou homenagem à seleção portuguesa de hóquei em patins, que reconquistou o título mundial, 16 anos depois.

"Foi um momento único nas nossas vidas", disse Renato Garrido, expressando o "muito agrado" com que os jogadores participaram na cerimónia, em que interveio o presidente da autarquia, Rui Marqueiro.

Na sua opinião, importa que Portugal "mantenha a ambição que teve no Mundial". "Temos de estar unidos se quisermos continuar a ganhar" outros títulos internacionais, sublinhou o selecionador, no final de uma sessão evocativa realizada no Pavilhão Municipal do Luso, em que participou também o presidente da Federação de Patinagem de Portugal (FPP), Luís Sénica.

Rui Marqueiro, por sua vez, manifestou aos jornalistas a "enorme emoção" em acolher de novo, agora como campeã mundial, a equipa portuguesa que estagiou na Mealhada, antes de partir para Barcelona. "Nós não queremos ser capital de nada", declarou o autarca socialista, admitindo, contudo, que o seu município "tem sido um talismã" para a FPP, pela "qualidade das infraestruturas existentes" no concelho, tanto ao nível desportivo como do alojamento.

Numa nota, a Câmara afirma que a conquista do título mundial pela seleção portuguesa de hóquei em patins "tem um sabor muito especial para o município da Mealhada, já que a FPP faz do Pavilhão Municipal do Luso a 'casa das seleções', com inúmeros estágios de preparação ao longo do ano".