Riba d'Ave ataca HC Braga e "passividade" da PSP

Riba d'Ave ataca HC Braga e "passividade" da PSP

Em comunicado o clube minhoto criticou o valor dos bilhetes e a "passividade" da PSP.

A presente época do campeonato de hóquei em patins tem sido pautada pelos comunicados dos clubes a queixarem-se da arbitragem. No rescaldo da oitava jornada, foi o Riba d'Ave a escrever um, mas desta vez os visados não foram os árbitros.

Apesar da derrota em casa do HB Braga, por 6-2, o Riba d'Ave queixou-se dos preços dos bilhetes para o público geral, no valor de 13 euros: "Devidamente enquadrados do ponto de vista legal, os bracarenses definiram para o dérbi minhoto o inusitado (e inédito?) valor de 13 euros por bilhete para o público em geral, aproveitando o novo tecto máximo estabelecido pela Federação de Patinagem de Portugal".

O Riba d'Ave lembrou que anteriormente o valor era de 10 euros e esse "ainda é o teto assumido por muitos emblemas".

O clube minhoto denunciou ainda "atos de violência cobarde e bárbara no exterior do pavilhão, visando a atuação (ou a não atuação...) da PSP apesar dos alertas de que tal pudesse vir a suceder".

Leia o comunicado na íntegra:

"No passado sábado, dia 30 de Novembro, a nossa equipa sénior deslocou-se ao Pavilhão das Goladas, em Braga, para disputar a oitava jornada do Campeonato Nacional da 1ª divisão de Hóquei em Patins.

A Direção do Riba d´Ave Hóquei Clube vem agradecer a todos os adeptos, sócios e à "Curva Sul" o apoio incomensurável e a forma empenhada com que brindaram os nossos atletas; tal facto não é, de todo, surpreendente, visto ser apanágio recorrente e uma característica vincada do nosso clube, que se faz acompanhar sempre de um grande número de apoiantes. Infelizmente, nem todos conseguiram adquirir bilhete, uma vez que a procura foi superior à oferta disponibilizada pela entidade responsável pela organização do evento desportivo. Tal, contudo, não foi impeditivo de moldarmos (uma vez mais) o pavilhão com as nossas cores, sendo certo que metade da sua lotação era composta pelos nossos adeptos. A outra (quase) metade estava emoldurada pelos simpatizantes do HC Braga, do ABC e do SC Braga que, sublinhe-se, tiveram entrada livre. A todos os nossos adeptos, e sem qualquer tipo de diferenciação, o clube agradece o apoio manifestado e está certo que o mesmo continuará pelos restantes jogos do campeonato.

Agradecemos também o reconhecimento que o Hóquei Clube Braga confere ao Riba d´Ave Hóquei Clube. Ao colocar os ingressos de entrada no jogo ao singelo valor de 13 euros, só corrobora a ideia de que o nosso clube é, de facto, único, diferenciado e especial (não havendo, até esta data, memória de estes valores terem sido alguma vez praticados na modalidade) Daqui, só podemos concluir que o clube bracarense reflectiu no preço dos seus bilhetes a oportunidade única de jogar contra uma das maiores equipas de hóquei em patins do mundo.

Por fim, não podemos deixar de lamentar os acontecimentos ocorridos no exterior do pavilhão, onde um grande número de adeptos afectos à nossa equipa foi vítima de actos de violência cobarde e bárbara por parte de determinados energúmenos, tendo-se vivido situações que em nada beneficiam o desporto e a modalidade. Englobamos neste lamento a passividade/permissividade com que a PSP de Braga lidou com toda a situação, já que, na semana que antedeu este jogo, foi prevenida para a eventual ocorrência destas situações, tendo-lhe sido solicitada quer uma acção preventiva, quer uma pronta resposta, caso acontecimentos lamentáveis como estes ocorressem.".