Parede na I Divisão 28 anos depois: "Temos de provar em campo que merecemos"

Parede na I Divisão 28 anos depois: "Temos de provar em campo que merecemos"
Paula Capela Martins

Tópicos

Pedro Gonçalves, treinador do Parede, encara um desafio novo na contagem decrescente para 2021/2022, que começa no dia 18.

O Parede subiu à I Divisão 28 anos depois e sagrou-se campeão nacional da II Divisão, quebrando um jejum de três décadas.

Neste regresso histórico, o clube da Linha, comandado por Pedro Gonçalves, que será o técnico mais jovem na I Divisão (29 anos), traça objetivos. "Teremos capacidade de sofrer, o que pode ajudar. Qualquer pessoa olha e diz que estamos despromovidos. Todos podem ter essa ideia menos nós. Encontraremos equipas com mais valor e treinadores mais experientes, mas o grande desafio é saber que os detalhes em que falhávamos terão um impacto maior e fazer tudo para os evitar", afirma o treinador, sublinhando: "Queremos preparar a equipa para jogar bem e levar o jogo para o plano de discutir o resultado. Temos consciência de quem somos e o lugar que ocupamos. Temos de provar em campo que merecemos estar na I Divisão. Não somos ainda de Primeira, estamos na Primeira, porque ganhámos a Segunda. Cada jogo será complicadíssimo e a chave é ter humildade de olhar para as fragilidades e combatê-las".

Declarando o "orgulho no grupo", composto por "estudantes graduados e com carreiras estáveis, com pré-disposição para a exigência", Pedro Gonçalves lembrou a temporada passada, marcada por três meses de paragem, devido à pandemia. "O objetivo principal era a subida, o título foi a cereja em cima do bolo, porque, sinceramente, a certo ponto não estávamos em condições mentais de o conseguir, mas com muito esforço e trabalho ganhámos aquele jogo com o Marinhense. A frescura mental não estava sequer a 80 por cento. Foi fruto do trabalho coletivo, união e condições que o clube conseguiu oferecer, nomeadamente com um plantel recheado de talento e uma equipa técnica abrangente. O processo foi enviesado pela paragem, nunca fizemos tanta alteração aos planos de treino como no ano passado. Adaptámo-nos ao contexto, todos confiaram e o resultado acabou por ser fantástico", recordou o técnico.

"Três meses de paragem foi o ponto mais negativo. Uma coisa era estar em casa em sexto lugar com a vida resolvida. Outra é estar em primeiro sem saber se o campeonato ia voltar e voltando sabíamos que íamos andar numa correria. Houve surtos, paragens, tivemos de gerir esta incerteza até ao fim. O segredo esteve na forma como nos aturámos uns aos outros, com momentos de stress e tensão, mas no final mantivemos o foco no que era importante, ainda que com dois/três deslizes. Acho que tirámos o melhor das derrotas e fomos humildes no Pico (Açores), para depois fazer uma reta final irrepreensível", realçou, rematando: "Acreditamos sempre muito no trabalho que fazemos. Houve momentos de dúvidas, mas pegamos nelas para trabalhar ainda melhor. Todo o ano equipa foi ofensiva, pressionante, mandona, e depois do Pico, em casa da Física de Torres Vedras, jogo que nos colocava a um ponto da subida, fomos uma equipa pequena, fechada, a defender com pouca posse de bola. É o exemplo de que o Parede tem humildade para olhar para si próprio e adaptar-se a cada momento".

Depois de três semanas de descanso e uma pré-época curta, o Parede testou-se com adversários da I Divisão e antes do arranque, a equipa cresceu mais um pouco. "Os jogadores perceberam que extremamente unidos mentalmente e taticamente podem levar o jogo para o plano em que causamos ansiedade do outro lado e podemos discutir o resultado".

No sábado, dia 18, começa o campeonato e o Parede estreia-se na pista da Juventude de Viana, às 18h00.

Parede

n.º jogador posição idade clube em 2020/21

4 Afonso Severino médio 20 Turquel

5 Bernardo Pinto defesa 26 Parede

7 João Alves médio 28 Parede

27 António Mendonça guarda-redes 25 Parede

50 Guilherme Pedruco guarda-redes 25 Parede

55 Manuel Coimbra avançado 24 Parede

57 André Gaspar avançado 26 Parede

64 Rodrigo Godinho defesa 22 Parede

73 José Costa médio 24 Parede

74 Ricardo Rocha avançado 27 Parede

75 Ricardo Lopes médio 26 Murches

Treinador: Pedro Gonçalves