Nuno Resende após o FC Porto-Benfica: "Acabámos por ser demasiado inocentes"

Nuno Resende após o FC Porto-Benfica: "Acabámos por ser demasiado inocentes"

Declarações do treinador encarnado Nuno Resende após o FC Porto-Benfica (9-6), terceiro jogo da final do play-off do campeonato nacional de hóquei em patins

Mérito portista: "Os jogos não vão ser todos iguais. Houve uma ascendência [do FC Porto] no primeiro e uma ascendência no segundo [do Benfica]. Acima de tudo, acho que hoje o jogo foi mais aberto. O FC Porto entrou como é seu apanágio e parece muito feliz nos dois primeiros golos, que não deveríamos ter sofrido. Já não falo no terceiro, no quarto e no quinto golos. Há mérito do FC Porto, apesar de serem ações que controlámos muito bem no encontro na Luz e aqui não, mas que temos de controlar. Como o sexto golo, que é a primeira falta inferior que sofremos neste ano."

Inocentes: "A equipa tem de estar lúcida. Acho que termos passado para a frente [do resultado] nos fez mal. Tirou-nos alguma lucidez e, se calhar, deu-nos alguma ansiedade que ainda não tínhamos tido durante o jogo, porque acreditámos de uma forma demasiado honesta que hoje era o dia. Só que temos de ser muito mais realistas e gerir muito melhor o jogo, principalmente quando estamos em situação de vantagem. Acabámos por ser demasiado inocentes na forma como abordámos a questão defensiva e o próprio processo ofensivo."

Mata-mata: "Vale-nos que hoje não era um jogo decisivo. Para nós, o próximo jogo é de mata-mata. Existe algum conforto para o FC Porto, sabendo que, mesmo que perca, terá sempre um outro jogo decisivo em casa. Nada que já não estivesse identificado e sabíamos disso. Vamos pegar nas coisas bastante positivas que fizemos. Tivemos coragem, ações que resultaram muito bem e prestações de alguns jogadores muito melhores face ao primeiro encontro [derrota por 5-0 no Dragão]. Neste momento, importa aproveitar o fator casa e sermos eficazes. O foco é transformar o quarto jogo em algo que nos seja favorável."

Fortes em casa: "Não podemos pensar além disso. Somos bastante fortes em casa e temos apoio único e espetacular do nosso público. Queremos muito igualar a eliminatória e jogar a finalíssima. Dou os parabéns ao FC Porto, que está a ganhar 2-1. Foi um jogo de excelência e com mais um pavilhão cheio. Acho que o hóquei em patins também sai beneficiado com isso. Vamos tentar fazer novamente um jogo perfeito em termos defensivos e vermos como é que nos encontramos ofensivamente. Isto tem sido uma luta. Hoje recuperámos o Pablo [Alvarez]. Infelizmente, perdemos no sábado o Lucas [Ordóñez] e tudo faremos para o recuperar. Não é lamentar, mas gostaria de estar a jogar este play-off com todas as armas para podermos ser mais fortes. Vamos acreditar e temos confiança no processo".