Oliveirense aposta nos mais velhos: "O campeonato arranca com quatro grandes"

Oliveirense aposta nos mais velhos: "O campeonato arranca com quatro grandes"

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Xavi Barroso, o mais novo do plantel com 25 anos, venceu essa Euroliga ao serviço do Barcelona

A Oliveirense assumiu a candidatura ao título da primeira divisão nacional de hóquei em patins, durante a apresentação da equipa, que conta com quatro reforços habituados a conquistas nacionais e internacionais.

Jorge Silva, Marc Torra, Xavi Barroso e Emanuel Garcia são as novas caras do plantel de Oliveira de Azeméis, que tem agora uma média de idades a rondar os 34 anos, uma aposta na "competência" para conquistar o "melhor campeonato do mundo", como apontou o treinador Renato Garrido, que faz dupla com o ex-guarda-redes Edo Bosch, no comando técnico.

"Assumimos com responsabilidade que somos candidatos ao título, embora sabemos que haja outros candidatos com vantagem em relação a nós. São equipas construídas há mais tempo, temos quatro reforços que estamos a integrar. São jogadores de grande nível, o ano passado disputaram finais da Euroliga ou de campeonatos", referiu Renato Garrido.

Xavi Barroso, o mais novo do plantel com 25 anos, venceu essa Euroliga ao serviço do Barcelona, clube que o formou e que agora abandonou na sua primeira aventura fora de Espanha, país pelo qual já conquistou dois campeonatos mundiais, tendo sido deixado de fora no último Europeu, que a Espanha acabaria por vencer.

"Seria sempre bom voltar à seleção e este ano o mundial é em Barcelona, a minha cidade. Vou fazer tudo pelo clube, depois se o selecionador me ligar claro que vou aceitar. Mas agora não penso no mundial, nem na seleção. Agora só penso na Oliveirense e deixar tudo na pista para que o clube seja campeão", afiançou, ele que também pretende "aprender a falar melhor português", para que adaptação seja mais fácil.

Marc Torra, avançado de 33 anos, é o jogador com mais currículo a ocupar as renovadas fileiras do emblema, contando com quatro mundiais e dois europeus ao serviço da Espanha, três ligas espanholas, pelo Barcelona, e até um campeonato português, ao serviço do Benfica, em 2014/15.

"Não tive que pensar muito quando me falaram deste projeto. A minha carreira foi sempre promovida por desafios e tinha força de voltar a entrar num desafio importante, como é estar num que está a investir tanto no hóquei para estar nos maiores clubes de Portugal e da Europa", revelou, acrescentando que a equipa o tem tratado "como um filho".

O argentino Emanuel Garcia, de 35 anos, chega do Juventude de Viana, no qual trabalhou a temporada passada com Renato Garrido e Edo Bosch, apontando 51 golos, voltando a reencontrar uma dupla com a qual já conviveu de 2000 a 2011, no FC Porto, e de onde reencontra também Jorge Silva.

O capitão Ricardo Barreiros ostenta o símbolo unionista há quatro anos, durante os quais já esteve perto de conquistar duas Euroligas e um campeonato nacional, confessando que "não há como fugir à responsabilidade" de ser campeão nacional, com uma equipa que tem "todos os ingredientes para ter sucesso" e que quer deixar o passado para trás.

"O que importa é daqui para a frente. Olhando para o que temos e o que temos trabalhado, temos muitas condições. Temos jogadores que tudo somado em títulos, dá dezenas de títulos europeus e nacionais, portanto não há como fugir a essa responsabilidade. Neste momento, o campeonato nacional arranca com quatro grandes", sublinhou.

Os guarda-redes Domingos Pinho e Xavier Puigbi mantiveram-se no plantel, tal como Jordi Baragalló, Pedro Moreira, Ricardo Barreiros e Pablo Cancela, enquanto João Souto e Nuno Araújo saíram para o Valongo, e Jepi Selva (Viareggio) e Jordi Burgaya (Forte dei Marmi) rumaram a Itália.

O primeiro jogo oficial da Oliveirense será contra o Juventude de Viana, em casa, agendado para 14 de outubro.