Campeão Sporting começa zangado: "Federação brincou"

Campeão Sporting começa zangado: "Federação brincou"
Freedrico Bártolo

Tópicos

Paulo Freitas contesta o retroceder da decisão sobre o formato do campeonato, que previa uma prova a duas fases.

Foi ontem o segundo dia de treinos, mas o leão, campeão nacional de hóquei em patins em 2017/18, já mostra as garras. Paulo Freitas, técnico que devolveu o título no campeonato 30 anos depois, revela que Sporting aborda a época com 12 jogadores, mais dois do que é habitual, por ter antecipado uma prova a duas fases que alega ter sido decidida há muito pela Federação. "Andaram a brincar ao hóquei. Estava definido que o campeonato fosse em moldes diferentes. Preparámo-nos para isso, mas houve clubes interessados na mudança e alterou-se o planeamento. Pedimos seriedade, não podemos esquecer que temos o melhor campeonato do mundo", começou Paulo Freitas, num dia aberto à Imprensa no Pavilhão João Rocha, dizendo não acreditar que tenha sido o Benfica a influenciar a decisão.

O plantel campeão mantém-se. Chegaram reforços internacionais importantes, ambos praxados ao começar na rabia do treino de ontem. O argentino Gonzalo Romero vem do Forte dei Marmi e o espanhol Raul Marín, vencedor de três Ligas Europeias, chega do Reus. O treinador apresentou-os e desvalorizou o problema da rotação. "A gestão será muito fácil. Mais importante do que o nome nas costas é o símbolo ao peito. Raul cria desequilíbrios no 1x1, Romero dá meia-distância", diz, reiterando a importância do comportamento defensivo.

Romero garantiu satisfação por estar num "clube tão grande", Marín quer "estar nas decisões dos títulos" e o capitão, que continua ser João Pinto, falou de umas férias diferentes: "o verão foi mais bem passado por sermos campeões."

Desde 1975/76, há 43 anos, que o Sporting não bisa em campeonatos. Depois da Supertaça, frente ao FC Porto, os leões recebem o Benfica na primeira jornada. Indisponível só Pedro Gil. O fisioterapeuta Pedro Roque informou que foi operado, recuperando de uma "ligamentoplastia ao punho esquerdo" que o deixa afastado entre "seis e oito semanas".