"A nossa equipa é um alvo a abater", diz treinador do Barcelos

"A nossa equipa é um alvo a abater", diz treinador do Barcelos
Paula Capela Martins

Tópicos

Paulo Pereira, treinador do Barcelos que acaba de apurar os minhotos para a final-four da Taça CERS, prepara-se para os duelos do ano.

Para chegar à final-four da Taça CERS, o Barcelos eliminou o Uttigen, Noia e Juventude de Viana. Pela quarta vez consecutiva está na fase final da prova que venceu nas duas últimas épocas, bisando como só o Novara (1991/92 e 1992/93) e o Reus (2002/03 e 2003/04) o tinha feito.

Perseguir o tri seria um registo inédito e por isso o técnico Paulo Pereira não tem dúvidas: "A nossa equipa é um alvo a abater." Para ele, "o empate em Noia foi o momento decisivo". "Aí sentimos que podíamos voltar a fazer uma boa campanha. A seguir ao Barcelona, Liceo e Reus, o Noia é a mais forte equipa espanhola e vencê-la deu-nos mais confiança. O resultado em Viana alimentou ainda mais as nossas esperanças", notou, olhando para um plantel que sofreu muitas alterações e que luta por se manter competitivo: "Perdemos os quatro melhores marcadores, os que marcavam as bolas paradas e os que eram mais utilizados, mas perdendo umas coisas, ganhámos outras e este Barcelos não é melhor nem pior do que o do ano passado. É diferente. Temos um grupo forte, com jogadores que querem dar o melhor e querem dar conquistas aos adeptos, à cidade e ao hóquei português."

O Barcelos é o único representante português na fase final da Taça CERS, enquanto na Liga Europeia tem quatro e dois deles defrontam-se (Benfica-FC Porto e Oliveirense-Sporting). "É pena que se cruzem porque significa que dois candidatos vão ficar pelo caminho", considerou Paulo Pereira.