Ângelo Girão: "Estou feliz e não tenho razões para sair do Sporting"

Ângelo Girão: "Estou feliz e não tenho razões para sair do Sporting"

Guarda-redes de hóquei em patins diz-se lisonjeado por ser considerado um dos melhores do mundo.

O guarda-redes e capitão do plantel leonino de hóquei em patins, Ângelo Girão, realçou a falta de regularidade e humildade como fatais para perder o título nacional, mas afirmou que o grupo tem de trabalhar muito para continuar a alcançar títulos. "Quem ganha, é o justo vencedor. No ano passado, penso que tínhamos a melhor equipa do campeonato, mas acabámos por não vencer. Queremos ser mais regulares e competentes, perdemos o campeonato por culpa própria, pois não fomos humildes em jogos que tínhamos de o ser", disse esta segunda-feira, após um treino aberto à comunicação social.

Girão considera que a equipa terá de pensar apenas "jogo a jogo" e que a exigência "está sempre presente", num campeonato que, na sua opinião, está "cada vez mais forte". "O pensamento desta equipa tem de ser jogo a jogo. A competição em Portugal está cada vez mais forte, todos os anos chegam novas estrelas a este campeonato. A exigência está sempre presente, sinto pressão em todos os jogos, não gosto de falhar", expressou.

O guardião, de 29 anos, mostrou-se lisonjeado por ser considerado um dos melhores do mundo e afirmou que se sente "muito feliz" a jogar no Sporting, depois de ter sido decisivo na conquista do título mundial, em Espanha. "Ter o meu nome ligado aos melhores do mundo é sempre um elogio. Com o trabalho e os títulos, surgem essas comparações, mas o meu objetivo principal é ajudar o clube, que é um dos melhores na modalidade. Estou muito feliz aqui e, enquanto for acarinhado e tiverem confiança em mim, não tenho razões para sair", concluiu.

O Sporting, campeão europeu de hóquei em patins, iniciou os treinos de preparação para a próxima temporada em 22 de agosto, com o pensamento já na Taça Continental, na qual defronta os italianos do Sarzana nas meias-finais.