"Foi o jogo em que senti mais a responsabilidade de fazer alguma coisa para mudar"

"Foi o jogo em que senti mais a responsabilidade de fazer alguma coisa para mudar"
Redação

Tópicos

Hoquista Lucas Honório foi o grande impulsionador da reviravolta que levou a seleção portuguesa à conquista do Europeu de sub-19.

Lucas Honório Santos foi o grande impulsionador da reviravolta que levou a seleção portuguesa à conquista do Europeu de sub-19 em hóquei em patins, e, agora, admite à Lusa que o título tinha de ficar em Portugal.

"Provavelmente, foi o jogo em que senti mais a responsabilidade de fazer alguma coisa para mudar o rumo da partida", afirma o hoquista, em declarações à Lusa, recordando as finais que havia perdido com Espanha nos Europeus de sub-17 na cidade italiana de Correggio e em Torres Vedras, em 2018 e 2019, respetivamente.

No sábado, em Paredes, a Espanha inaugurou o marcador, mas, na segunda parte, o turquelense arrancou para uma exibição entusiasmante, assinando um hat-trick, que embalou Portugal para uma vitória por 4-1, e coroando uma competição em que acabaria por arrecadar os prémios de melhor jogador e marcador do torneio, com 12 golos em cinco partidas.

"Desta vez, o título tinha que ser nosso. Ainda mais a jogar em casa e com o público todo a nosso favor. O título não podia escapar", atira a jovem promessa da modalidade.

Na fase de grupos, o jogador, natural de Turquel, assinou um hat-trick na goleada sobre Inglaterra, por 12-0, "bisou" no triunfo sobre a congénere italiana (8-2), e marcou na vitória sobre Espanha (2-0), no encerramento da fase de grupos.

Na meia-final, o jovem voltou a apontar um hat-trick diante de Inglaterra (12-2) e, na final, deu o mote para a reviravolta lusa, que acabaria com a conquista do cetro europeu, vingando a derrota da seleção portuguesa de sub-17 horas antes.

"Quando começou o estágio, todo o grupo deu o máximo e fizemos tudo aquilo que o selecionador pediu e deu certo", reitera o atleta que já tinha ajudado a equipa das 'quinas' a festejar o título europeu de sub-17 na cidade italiana de Fanano, em 2017, quando ainda pertencia ao escalão de iniciados.

Lucas Honório Santos estreou-se na 1.ª Divisão nacional pelo Sporting de Tomar na temporada passada, com apenas 17 anos, e prepara-se para iniciar a segunda época ao serviço dos "leões do Nabão", por empréstimo do Benfica, apontando a mira a novos objetivos.

"Vou lutar para ter mais minutos de jogo e tentar ajudar a equipa nas competições nacionais e na Liga Europeia", refere o jogador, que na época de estreia marcou 12 golos pelo emblema de Tomar. "Esta época quero chegar aos 30 golos", brinca.

A médio prazo, o turquelense campeão europeu, que completou a formação nas "águias", não esconde a ambição de representar a seleção sénior e de voltar ao Benfica para jogar na equipa principal e ao lado do conterrâneo Diogo Rafael.

"É uma das minhas referências, assim como o Carlos Nicolía (Benfica) e o João Rodrigues (Barcelona)", revela o menino que decidiu interromper temporariamente os estudos para se dedicar exclusivamente ao hóquei em patins. Por agora, a aposta já está a dar "frutos".