Treinador do Benfica após passagem à final da Taça de Portugal: "É grave demais"

Treinador do Benfica após passagem à final da Taça de Portugal: "É grave demais"
Redação com Lusa

Tópicos

Declarações de Pulpis, treinador do Benfica, após o suado triunfo sobre o Marítimo, 3-2, nas meias-finais da Taça de Portugal de futsal, no Pavilhão Multiusos de Sines.

Análise: "Esperávamos um jogo complicado, mas a nossa primeira parte foi horrível. É grave demais por estarmos avisados pelo que se passou ontem. Sabíamos que era um adversário muito agressivo e na primeira parte não jogámos com intensidade, com concentração e com o plano de jogo que tínhamos, por isso foi uma primeira parte equilibrada. A segunda parte foi muito melhor da nossa parte. É certo que desperdiçámos muitas ocasiões, mas jogámos mais perto do nível que se espera de nós. Mas isso não invalida que saia dececionado com a nossa primeira parte."

Gestão? "Gerir a equipa não era o nosso objetivo. Queríamos fechar o jogo o mais cedo possível, mas no final eles avançaram o guarda-redes e ficamos um pouco mais na defensiva, também não vale a pena arriscar tanto. Talvez o segundo golo [do Marítimo] seja resultado de alguma descompressão, estava 3-1, estava ganho, mas no futsal nunca podes descomprimir. Mas sim, na segunda parte jogámos a um nível altíssimo, tivemos ocasiões para golear."

Final, frente ao Sporting: "Na final, é claro que temos de jogar a um nível muito diferente do que fizemos ontem [quarta-feira] e hoje. Se jogarmos como nos dois últimos jogos, não temos nenhuma hipótese de ganhar ao Sporting. Mas estou convencido de que a minha equipa vai dar outra imagem. Tem pela frente um adversário, um dérbi, para o qual não precisam de qualquer motivação. Tenho a certeza de que os nossos adeptos vão poder ver outro Benfica, parecido com o que esteve na "Champions" e com o que jogou o último dérbi na Luz. Se estivermos a esse nível, temos todas as possibilidades de levar a Taça de Portugal para casa."