Sporting atira-se ao árbitro da final: "É estranho o Benfica nunca cometer a sexta falta"

Sporting atira-se ao árbitro da final: "É estranho o Benfica nunca cometer a sexta falta"

Miguel Albuquerque deu os parabéns aos Benfica pela vitória na final da Taça da Liga, no domingo, num "grande jogo de futsal", mas não perdoou a nomeação e o critério do árbitro Wilson Soares.

O Sporting criticou a arbitragem da final da Taça da Liga, que o Benfica venceu. Com a ressalva de que o triunfo do rival não merece contestação, Miguel Albuquerque, diretor-geral das modalidades, condenou a atuação e a nomeação do árbitro Wilson Soares. "Foi um grande jogo de futsal com a incerteza no marcador até ao fim. Parabéns ao Benfica porque conseguiu aproveitar melhor os erros do Sporting CP. Tinha dito que seria um jogo equilibrado e decidido em pormenores e assim foi. O Sporting esteve a um nível muito elevado e poderia ter vencido este encontro, mas há coisas que continuam a ser estranhas e a fugir ao nosso controlo", lamentou, em declarações ao site do clube.

"Sporting e Benfica são as equipas que habitualmente chegam às finais e junta-se a eles um dos árbitros que está sempre nas grandes decisões", nota Miguel Albuquerque, crítico: "Aconteceu aquilo que já tinha acontecido na fase regular do campeonato, na Luz, em que o nosso adversário, apesar de ter cinco faltas, nunca cometeu a sexta. É algo que é estranho, não é possível estar tantos minutos sem cometer a sexta falta e o que aconteceu neste jogo foi, mais uma vez, flagrante".

"Há duas faltas claras sobre o Cardinal e não percebo como não foi marcada a sexta falta, sendo que um dos intervenientes é sempre o mesmo. É inadmissível haver um árbitro que tem um processo disciplinar, que mentiu no relatório de um jogo de futebol de praia do Sporting e continua a arbitrar sistematicamente jogos do clube", condena, com ironia: "Esse é o prémio que ele recebe". A alusão ao futebol de praia remete para Wilson Soares, que viu o Conselho de Disciplina anular uma suspensão de 30 dias a um atleta do Alfarim expulso num jogo de futebol de praia com o Sporting por, alegadamente, pontapear a bola na direção do árbitro. As imagens do lance, que deixou surpreendidos e indignados elementos dos dois clubes, desmentem a descrição feita pelo árbitro no relatório, que deu origem ao castigo: foi um lance fortuito.

"Podem considerar que falamos quando perdemos mas não, falamos quando temos razões para isso. Não é admissível que esse senhor continue a arbitrar jogos do Sporting", insistiu Miguel Albuquerque, e estendeu a crítica ao Conselho de Arbitragem: "Não é possível que a FPF continue a nomear para estes jogos esse senhor e escolha como cronometrista um árbitro internacional com uma qualidade enorme. Ainda assim, foi um grande jogo de futsal, parabéns ao Benfica. Perdemos por culpa própria e por erros próprios, mas não desvalorizem esta equipa que já ganhou e deu tanto ao clube".