Portugal goleia Hungria e enfrenta Espanha na final do Europeu de futsal feminino

Portugal goleia Hungria e enfrenta Espanha na final do Europeu de futsal feminino
Miguel Laezza

Tópicos

No domingo, a seleção portuguesa vai defrontar a Espanha, que venceu a Ucrânia por 9-0

A Seleção Nacional feminina de futsal está na final do Campeonato da Europa pela segunda vez consecutiva. O conjunto orientado por Luís Conceição derrotou a congénere húngara por 6-0 e, no domingo, dia 3, vai medir forças com a Espanha (que, na outra meia-final, trucidou a Ucrânia por nove golos sem resposta) no jogo do título. Depois de, em 2019, na primeira edição da competição, Portugal ter saído derrotado por 4-0 contra a "La Roja", a equipa das Quinas vai agora tentar contrariar esse desfecho desconsolador.

No Pavilhão Multiusos de Gondomar, que esteve muito bem composto (cerca de 2500 espetadores) e que contou com a presença de figuras ilustres como Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Jorge Braz, João Matos, Tiago Brito e Bebé nas bancadas, a Seleção portuguesa entrou pressionante na partida, com Carla Vanessa, pivot do Nun´Álvares, a ser o elemento mais rematador na fase inicial do encontro. Numa primeira parte de sentido único, com uma autêntica avalanche ofensiva por parte da formação lusa, Pisko (prima de Vitinha, que se transferiu do FC Porto para o PSG) inaugurou o marcador aos 13 minutos, aproveitando uma sobra após defesa a remate de Carla Vanessa. Na reta final do primeiro tempo, a equipa das Quinas marcou mais dois golos e dilatou a vantagem para 3-0. Aos 17 minutos, após um canto batido por Cátia Morgado, Carolina Pedreira, de pé esquerdo, sem deixar a bola cair, disparou um míssil para o fundo da baliza da Hungria e, segundos depois, Fifó, de meia distância, após assistência de Ana Pires, não deu a mínima hipótese à guarda-redes Lilla Torma e apontou o seu 11º golo com a camisola de Portugal.

Na etapa complementar, a toada manteve-se, dentro e fora das quatro linhas. Com um ambiente fantástico nas bancadas, a Seleção Nacional chegou, sem surpresa, ao 4-0, através de um autogolo de Folk Zsuzsanna. Até ao apito final, Cátia Morgado, aos 35, e Maria Pereira, aos 37, ainda foram a tempo de escrever os seus respetivos nomes na lista dos marcadores, fechando o placard em 6-0.

No domingo, a seleção portuguesa vai defrontar a Espanha, que venceu a Ucrânia por 9-0 na outra meia-final, reeditando a final de 2019, na primeira edição da prova, que foi favorável às espanholas.