"O futsal feminino está a caminhar para patamares de eleição e exceção"

"O futsal feminino está a caminhar para patamares de eleição e exceção"
Redação

Tópicos

Declarações do treinador encarnado Luís Estrela após o Benfica-Nun"Álvares (1-1, 4-3 no desempate por grandes penalidades), da oitava edição da Supertaça de futsal feminino, disputada em Matosinhos

Objetivos: "O Benfica este ano tem que assumir todos os objetivos, o primeiro era a Supertaça. O plano passava por assumir o jogo, estrategicamente em termos defensivos alteramos a nossa zona de pressão em relação aos últimos jogos que fizemos com o Nun"Álvares. Quisemos ser pressionantes, condicionar o adversário, visto que não tinham a Carla Vanessa e quisemos roubar a bola na primeira linha."

Sobre o jogo: "Fizemos uma primeira parte a nível excecional, exceto na finalização. Defensivamente, conseguimos que o Nun"Álvares quase não passasse o meio campo, roubámos bolas na primeira linha, fomos mais fortes nas bolas divididas, tivemos um volume grande sem traduzir em eficácia. Fizemos o primeiro golo com tranquilidade, o segundo golo estava perto de surgir, não tivemos a calma e controlo emocional, o Nun"Álvares ganhou um canto e foi competente nesse momento estratégico."

A reação: "Depois do intervalo fez-se a transferência dos jogos da época passada. Isto é, os primeiros 10 minutos da segunda parte foram muito equilibrados, o Nun"Álvares cresceu, equilibrámos o jogo e depois disso voltámos a carregar e a assumir. Fizemo"s uma rotação grande da equipa, apesar de termos a Dricas e a Maria Pereira um pouco condicionadas.

Rotação: "Essa rotação alta pagou dividendos, nem devíamos ter ido a prolongamento e aí voltámos a assumir. Temos que dar os parabéns à guarda-redes adversária, esteve a um nível excecional, é uma guarda-redes de topo. Acabámos por finalizar o jogo nos penáltis, em que fomos mais competentes."

O campeonato: "Vai ser um campeonato muito competitivo com mais perda de pontos do que nos últimos anos e em que temos de estar ao melhor nível todas as semanas, mas acima de tudo nos treinos. O futsal feminino está a caminhar para patamares de eleição e exceção. Os trabalhos feitos quer nas inter-associações, quer nas seleções e na base que está a ser criada de jogadoras que começam a ter formação no treino muito mais cedo, traduz-se quando chegam a um nível elevado e acabam por ter ferramentas interessantes. Estamos a caminhar rapidamente para um nível muito interessante da modalidade."