Nuno Dias: "Continuar a engrandecer e enriquecer o nosso museu com títulos"

O Sporting venceu o Fabril por 11-0 e tem já 35 troféus no futsal, 18 vitórias com o atual treinador, mas Nuno Dias não quer individualizar este feito

18 vitórias com Nuno Dias: "Do Nuno, não. De muita gente que trabalha e que conseguiu estes troféus, juntamente comigo. Jogadores, equipa técnica, staff, são números de muitas pessoas que tornaram possível estes registos. Hoje, foi a nossa quarta Supertaça, oitava do Sporting. Mais importante é continuar a engrandecer e enriquecer o nosso museu com títulos. E hoje mais um. É sempre importante começar da melhor maneira, conquistar um troféu oficial e a Supertaça era claramente o nosso objetivo. Conseguimo-lo e agora é desfrutar e para a semana iniciar o trabalho para a Liga."

Jogo: "Dentro do que perspetivámos. Aquela história das falsas modéstias, do 50-50, de cinco jogadores de cada lado e de que tudo pode acontecer, a gente sabe que é assim, mas a probabilidade de isso acontecer era pequena porque nós tínhamos de fazer o nosso trabalho. Os nossos jogadores são claramente de um nível e patamar superiores e a nossa obrigação seria vencer, fazer um bom resultado e uma boa exibição, sabendo que os índices de motivação do nosso adversário eram elevados, porque iam disputar uma competição da qual nunca usufruíram, mas o nosso papel é encarar todos os jogos da mesma forma. O resultado espelha isso. Independentemente do avolumar do resultado, tivemos sempre uma atitude séria, não deixámos o jogo descambar ou fluir para ataque/contra-ataque e jogo de transições. Não relaxámos no marcador, apesar de os golos irem surgindo e penso que, com essa seriedade, os jogadores estão de parabéns pelo título e pelo profissionalismo que demonstraram, pelo jogo, pelo clube, pelos espetadores e pelo adversário."

Futuro: "Os objetivos do Sporting são claros: vencer todas as competições onde estamos inseridos, nem sequer podemos pensar de outra forma. Obviamente que é difícil, vencer tudo é difícil. Vai haver momentos em que vamos jogar contra adversários que se vão superiorizar a nós. Vamos tentar que isso não aconteça, aconteça poucas vezes ou que não interfira em resultados finais. Estando no Sporting, não há outro pensamento e não há outro tipo de objetivos que não seja conquistar e ganhar. Agora, vamos faseá-los, como é lógico. Primeiro a Supertaça, agora temos três jornadas da Liga até entrarmos na ronda inicial da Liga dos Campeões. Vamos fasear objetivos, quer em números, quer em patamares de dificuldade. Claro que a Liga dos Campeões é algo que nos falta, mas também não vamos viver obcecados com isso. Conhecemos as nossas valências e limitações no que diz respeito a confrontos europeus e sabemos a valia dos nossos adversários. Tudo o que é competições internas, obviamente, objetivos claros, na UEFA tentar também."