Benfica, obrigado a esforços redobrados, está na final da Taça de Portugal de futsal

Benfica, obrigado a esforços redobrados, está na final da Taça de Portugal de futsal
Redação com Lusa

Tópicos

Triunfo por 3-2 sobre o Marítimo. A final, frente ao Sporting, está agendada para as 20h00 de sábado, no Pavilhão Multiusos de Sines.

O Benfica apurou-se esta quinta-feira para a final da Taça de Portugal de futsal, após vencer por 3-2 o Marítimo, adversário do segundo escalão competitivo português que voltou a obrigar os encarnados a esforços redobrados.

Tal como na quarta-feira, quando eliminaram o Caxinas (3-1), as águias defrontaram na final a oito, em Sines, um adversário do escalão inferior e tiveram de lidar com a ousadia de uma equipa que, sem nada a perder, quis desfrutar do momento e disputar o jogo de igual para igual.

E o Marítimo conseguiu mesmo discutir cada palmo da quadra durante a primeira parte, pertencendo-lhe a maioria dos remates enquadrados e as primeiras grandes ocasiões de golo, mas foi o Benfica a chegar primeiro ao golo, num canto cobrado por Rómulo e desviado por Tayebi (8 minutos) dentro da área.

Mas o golo não incomodou os madeirenses, que mantiveram a postura e continuaram a ameaçar a baliza de André Sousa. Claudinho (14) ameaçou com um remate de primeira, numa reposição de linha lateral, e no minuto seguinte soltou-se da marcação de Arthur e disparou para o fundo das redes, igualando o marcador.

Surpreendido com a igualdade, o Benfica procurou insistentemente ir para o descanso em vantagem, mas o Marítimo soube baixar o bloco e apostar em transições rápidas, segurando a igualdade até ao intervalo, um justo prémio para a boa réplica dada aos vice-campeões nacionais.

Na segunda parte, o Benfica conseguiu ser mais eficaz nos momentos sem bola e, com isso, intensificar a pressão sobre os insulares, mas apesar da subida de rendimento do coletivo foi Robinho, quem num grande lance individual, galgou vários metros e ofereceu o 2-1 a Jacaré, que só teve de empurrar a meio metro da linha de golo.

Nos instantes após o segundo golo, a pressão do Benfica chegou a ser quase sufocante e o Marítimo deixou de conseguir sair a jogar com a bola controlada, mas apesar de mais rematador e de instalado no meio-campo adversário, os madeirenses iam defendendo como podiam e festejando cada bloqueio e defesa que mantinham vivas as esperanças de provocar uma surpresa.

Só que, num canto batido por Nilson Miguel, o ala Robinho (34) disparou de primeira, sem deixar a bola cair no chão, e aumentou para 3-1, desferindo um duro golpe no sonho dos madeirenses, que ainda tiveram mais um merecido prémio com o "bis" de Claudinho (40) a 15 segundos da buzina.

Desta forma, o Benfica segue para final da Taça de Portugal, que se disputa no sábado, às 20h00, no Pavilhão Multiusos de Sines, frente ao Sporting que, no mesmo local, eliminou hoje o Quinta dos Lombos com um triunfo por 4-1.

Jogo realizado no Pavilhão Multiusos de Sines.

Marítimo - Benfica, 2-3.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

0-1, Tayebi, 08 minutos.

1-1, Claudinho, 15.

1-2, Jacaré, 26.

1-3, Robinho, 34

2-3, Claudinho, 40.

Equipas:

Marítimo: Moreira, Paulo Babau, Josué, Nicolas Tomé e Kayque dos Santos. Jogaram ainda: Pincha, Lucas Amparo, Claudinho e Alesandro Almeida.

Treinador: Bruno Salgado.

Benfica: André Sousa, Arthur, Nilson Miguel, Bruno Cintra e Jacaré. Jogaram ainda: Silvestre Ferreira, Rómulo, Afonso Jesus, Robinho, Tayebi, Carlos Monteiro e Rocha.

Treinador: Pulpis.

Árbitros: Miguel Castilho (AF Lisboa) e Wilson Soares (AF Aveiro).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Silvestre Ferreira (11) e Josué (21).

Assistência: cerca de 400 espectadores.