"Antes via os grandes na TV, agora jogo contra eles"

"Antes via os grandes na TV, agora jogo contra eles"
João Maia

Tópicos

Diogo Basílio é guarda-redes do Eléctrico e foi fundamental nos primeiros dois jogos desta época

O Eléctrico está a ter um arranque bem positivo de temporada na Liga de Futsal. Os alentejanos somam quatro pontos fruto de um empate (3-3) com o Benfica e uma vitória (3-1) na casa da Quinta dos Lombos. Diogo Basílio, guarda-redes natural precisamente de Ponte de Sor, foi a figura dos dois encontros e tem, até, relegado Cristiano para o banco, jogador que está emprestado ao Eléctrico pelas águias. "Nos treinos cada um tenta ser o melhor. Este tipo de competitividade é bom para os dois. O Cristiano faz-me trabalhar mais", explicou o futsalista de 22 anos.

Jogar pelos seniores do Eléctrico é um sonho concretizado para Diogo Basílio, que acompanhou o clube desde os distritais até à primeira. "Quando comecei, o Eléctrico estava na extinta na III Divisão. Fui com o clube para a segunda e entretanto saí para a Burinhosa. Quando voltei, estávamos na Distrital e via as equipas grandes na televisão. Nunca pensei que o Eléctrico conseguisse chegar à primeira", referiu.

Diogo Basílio divide o gosto pelo futsal com um emprego como professor. "Dou aulas de ginástica a idosos em centros de dia e a alunos do primeiro ciclo", revela o atleta que foi futebolista até ao escalão de juvenil. "Joguei futebol até ao segundo ano de iniciado e só depois disso é que entrei no futsal. Nas escolinhas de futebol jogava à frente e fazia uns golos... Certo dia não havia guarda-redes e perguntaram-me se eu queria experimentar. Eu fui e não sai mais da baliza", lembra.

Quanto ao futuro, o guardião contenta-se de já ter realizado um dos principais sonhos. "Sonhei ver o Eléctrico na I Divisão e isso já está conseguido. Quero, sobretudo, ser feliz a jogar", terminou.