Afonso Jesus aponta à qualificação da Seleção para o EuroFutsal'22: "Nem penso em não ganhar os dois jogos..."

Afonso Jesus aponta à qualificação da Seleção para o EuroFutsal'22: "Nem penso em não ganhar os dois jogos..."
Redação com Lusa

Tópicos

Universal, que atua no Benfica, deu mote para dupla jornada da equipa das Quinas frente à Noruega, relativa à fase de apuramento para a competição da qual é detentora do título

Afonso Jesus, universal da Seleção Nacional de futsal, confia nos triunfos portugueses frente à Noruega, nos dois últimos jogos de qualificação para o Campeonato da Europa de 2022, que se realiza nos Países Baixos.

Esses encontros realizam-se no Pavilhão Municipal da Torre da Marinha, em 12 e 14 de abril, respetivamente, e o futsalista lusos não equaciona outro desfecho que não o assegurar do primeiro lugar do Grupo 8 de apuramento.

"Nem sequer penso em não ganhar os dois jogos. Acho que temos é de nos concentrar, focar... Diga-se o que se disser, nem olhar para a tabela [classificativa]. O importante é olharmos para nós, saber que são dois jogos, duas vitórias e que estamos o Europeu, que é o nosso objetivo", advertiu.

Em declarações publicadas no sítio oficial da Federação Portuguesa de Futebol, o atleta do Benfica recusou olhar para a tabela que o conjunto luso lidera, com oito pontos, mais um do que República Checa e a Polónia, enquanto a Noruega é última classificada, ainda sem somar qualquer ponto.

"Se olharmos para a classificação, que eu acho ser um erro, vamos jogar contra a seleção que está em último, com zero pontos. Nós temos é que olhar para nós, que estamos em primeiro, e é lá que temos de continuar", vincou.

Agora com 23 anos, Afonso Jesus estreou-se na pela seleção principal com 19 anos e um mês e tornou-se o segundo jogador mais jovem de sempre a fazê-lo, sendo superado apenas por Ricardinho, jogador que envergou pela primeira vez a camisola das "quinas" com 17 anos, nove meses e 23 dias.

"Nem sabia. É muito bom. Acho que é sinal também do trabalho que tenho vindo a fazer, mas realço que é trabalho e fruto do processo que é feito nas seleções. O que a federação faz é incrível e dá-nos esta oportunidade. Acredito que, rapidamente, haverá jogadores mais jovens a terem esta oportunidade", vaticinou.

Os dois desafios de Portugal, seleção campeã europeia em título, frente aos rivais nórdicos são relativos ao grupo 8 de qualificação para o Euro'2022, no qual ocupa o primeiro lugar, com oito pontos em quatro jogos.