Dez meses depois, o regresso coroado com um belo golo

Dez meses depois, o regresso coroado com um belo golo
Filipa Mesquita

Tópicos

Dez meses depois, João Silva (Torreense) regressou às quadras e, de uma baliza até à outra, marcou um dos golos da vitória frente ao Portimonense no jogo de estreia da equipa

Começou por jogar basquetebol, mas quis o destino que fosse o futsal a roubar-lhe o coração. No fim de semana passado, João Silva foi uma das figuras da primeira jornada ao marcar um dos cinco golos do Torreense na vitória diante do Portimonense (5-3), naquele que foi o jogo de estreia da formação de Torres Vedras na Liga Placard e, em simultâneo, o regresso do guarda-redes às quadras. "Estou feliz por ter ajudado, mas acho que o mais importante foi a vitória. Na temporada passada, no Viseu 2001, deixei de jogar em janeiro, infelizmente não consegui fazer uma boa época também por questões pessoais, relacionado com a empresa que tenho, para além do futsal, que me tirou um bocadinho o foco", expôs o guarda-redes, de 29 anos, que falou ainda da importância de começar bem na estreia. "Foi muito positivo a vitória, principalmente para uma equipa que vem da segunda divisão. Queremos inverter essa tendência das equipas que sobem, descerem", garantiu.

No percurso, os primeiros passos na modalidade foram dados no CAS Vicentense, clube de Santarém, seguiu-se o Achete e, mais tarde, quando se mudou para Lisboa para estudar, representou o Portela, clube orientando por Mário Silva, o agora treinador do Torreense. A ligação com o técnico da formação de Torres Vedras teve influência direta na mudança de João Silva para o clube. "Estava numa altura da minha carreira e da minha vida que teria de tomar uma decisão se iria jogar mais perto de casa ou não, e foi aí que surgiu a oportunidade pelo Mário, e conhecendo como conheço o trabalho dele, ficou mais fácil aceitar o convite", contou o guardião, que garantiu ainda que os primeiros tempos na equipa "estão a ser espetaculares". "O Torreense é uma surpresa pela positiva, é um clube muito sério, muito dedicado e que tem uma super estrutura. Os jogadores estrangeiros que vieram são 10 estrelas e os portugueses já conhecia alguns. Temos um grupo muito bom", revelou.

Para esta temporada, os objetivos de João Silva são simples: "Quero fazer uma boa época a nível individual e ajudar o Torreense a nível coletivo. A minha ambição é manter o clube na Liga Placard. Nenhum jogador tem outra ambição sem ser essa, falámos sobre isso e temos consciência da importância que é manter o Torreense na primeira divisão e estamos muito focados nisso", rematou.