W52-FC Porto pode subir de divisão no ciclismo mundial

W52-FC Porto pode subir de divisão no ciclismo mundial

Nuno Ribeiro, diretor desportivo da W52-FC Porto, assumiu que o projeto desportivo da equipa de ciclismo de Sobrado poderá passar em breve pela subida de escalão.

Nuno Ribeiro, diretor desportivo da W52-FC Porto, assumiu que o projeto desportivo da equipa de ciclismo de Sobrado poderá passar em breve pela subida de escalão. No intervalo dos festejos em Sobrado, no concelho de Valongo, Nuno Ribeiro explicou que as quatro vitórias alcançadas em outras tantas participações na Volta a Portugal em bicicleta são o resultado de "uma equipa forte, homogénea e que pensa sempre em crescer mais".

"Com o FC Porto (o acordo prevê uma ligação por mais quatro anos), esta época, demos mais um passo e, se calhar, no fim do ano, podemos dar mais um passo", disse Nuno Ribeiro à agência Lusa.

Esse desejado crescimento deverá ser conseguido com a subida de escalão da equipa, para Continental-Profissional, o segundo escalão do ciclismo mundial, numa lista encabeçada pela designada World Tour. "Há abertura de toda a gente. Épreciso orçamento", acrescentou o diretor desportivo da equipa dominadora do panorama velocipédico em Portugal, com "mais de 20 vitórias alcançadas só em 2016".

Algumas horas depois de Rui Vinhas, primeiro português a vencer a Volta a Portugal desde o triunfo do agora seu companheiro de equipa Ricardo Mestre, em 2011, ter oferecido a quarta vitória seguida à equipa de Sobrado, Valongo, Nuno Ribeiro não esqueceu o galego Gustavo Veloso, segundo da geral, após vitórias nos dois anos anteriores.

"A situação [sobre o vencedor da Volta] foi gerida da melhor maneira possível. O Veloso sabia que podia vencer, ganhou as etapas de montanha e o contrarrelógio e, por isso, foi o que demonstrou melhores condições, mas o Rui (Vinhas) conseguiu uma boa vantagem e defendeu-se bem", explicou.

Para Nuno Ribeiro, "estão todos de parabéns", sendo esse um sentimento que fez questão de partilhar com todos os sobradenses, pequena vila do concelho de Valongo que produziu quatro vencedores da Volta a Portugal.

"Sobrado é uma terra pequena, mas as pessoas têm muita paixão pelo ciclismo e são muito unidas. Estas vitórias ajudam a manter essa paixão junto dos mais novos. Não faltam interessados em correr, mas reconheço que tudo seria mais fácil com a criação de uma escola de ciclismo", referiu.

Uma escola de ciclismo em Sobrado é outro dos projetos à espera de verbas e, enquanto a ideia não ganha forma, Nuno Ribeiro aponta à próxima época para dizer que "o objetivo é continuar com a equipa toda, pois todos foram importantes para as vitórias alcançadas".