Volta a Portugal: Rafael Reis bisa de forma incrível em Setúbal

Volta a Portugal: Rafael Reis bisa de forma incrível em Setúbal
Carlos Flórido

Tópicos

Camisola amarela fugiu na descida da Serra da Arrábida, onde costuma treinar, e o pelotão só o viu... na reta da meta.

Rafael Reis reforçou a sua camisola amarela ao vencer isolado a primeira etapa em linha da 82.ª Volta a Portugal, que teve 175,8 quilómetros entre Torres Vedras e Setúbal.

O corredor da Efapel, que havia ganho o prólogo em Lisboa, desferiu um ataque sensacional na descida da Serra da Arrábida, com o seu conhecimento da zona a permitir ganhar cerca de 20 segundos, que o pelotão reduziu na aproximação à meta.

Reis, de 29 anos, somou o quarto triunfo na Volta, mas primeiro numa etapa em linha, prolongando a época repleta de êxitos da Efapel.

O rolador de Palmela terminou com 2 segundos de vantagem sobre um pelotão mais alargado do que se previa, devido à ausência de grandes ataques, tendo Alex Molenaar (Burgos-BH) ganho o sprint para o segundo lugar, à frente de Sergio Samitier (Movistar) e Luís Gomes (Kelly-Simoldes-UDO).

A etapa foi animada pela fuga de Carlos Miguel Salgueiro (LA Alumínios-LA Sport), Garikoitz Bravo (Euskaltel-Euskadi) e Willem Smit (Burgos-BH), que só foram apanhados na subida da Arrábida.

Na montanha que marcava a etapa inicial, o Louletano atacou com Carlos Oyarzun e a Rádio Popular-Boavista respondeu com Hugo Nunes, que foi mais rápido no alto e passou a liderar a montanha, prémio que ganhou na última edição.

Ao duo ainda se juntou outro axadrezado, Luís Fernandes, mas um ataque de Jóni Brandão (W52-FC Porto), de imediato respondido por Frederico Figueiredo (Efapel), acelerou o pelotão, que apanhou os três fugitivos logo no início da descida de 13 km até à meta.

E foi a descer que Rafael Reis escreveu a grande história do dia, fugindo a uma velocidade tão alta que ultrapassou uma das motos da GNR... Quando o pelotão viu o palmelense da Efapel, já este fazia um último esforço para passar a linha de meta e festejar.

Na classificação geral, o líder aumentou a vantagem e perdeu vários concorrentes, embora uma avaria de Mauricio Moreira estivesse em análise, podendo recolocar o uruguaio da Efapel no segundo lugar.

CLASSIFICAÇÃO GERAL

1.º Rafael Reis (Efapel), 4h18m33s

2.º Diego Lopéz (Kern Pharma) a 17s

3.º Juri Hollmann (Movistar) a 21s

4.º Tom Wirtgen (Bingoal Pauwels) m.t.

5.º Gustavo Veloso (Atum General-Tavira) , a 22s

6.º António Carvalho (Efapel) m.t.

7.º Joni Brandão (W52-FC Porto), a 23s