Vincenzo Nibali em exclusivo: "Rui Costa é um grande campeão"

Vincenzo Nibali em exclusivo: "Rui Costa é um grande campeão"
Helena Dias

Tópicos

O ciclista italiano, de 33 anos, é uma das maiores referências desportivas da atualidade e assinala a qualidade do luso Rui Costa (UAE Team Emirates) entre os demais rivais do pelotão internacional.

Vincenzo Nibali completa, na próxima temporada, 14 anos no pelotão profissional, sempre ao serviço das maiores equipas internacionais, com pódios e vitórias nas mais importantes competições mundiais. Após um ano na Pro Continental Fassa Bortolo (2005), passou para o escalão mais alto do ciclismo defendendo por sete épocas as cores da também italiana Liquigas (2006-2012), passando pela cazaque Astana (2013-2016) até chegar, em 2017, à Bahrain-Merida. Por estes dias, concedeu uma entrevista ao O JOGO.

Tem contrato com a Bahrain-Merida até 2019. Sendo esta uma modalidade enraizada na Europa, o que pensa da abertura do ciclismo aos países árabes?

-O mundo tem experienciado uma rápida globalização e o ciclismo tem vindo gradualmente a internacionalizar-se. Estava a correr por uma equipa cazaque e agora corro por uma equipa do Barém. Estou encantado por fazê-lo e por contribuir para o crescimento do ciclismo no mundo árabe.

Corre com o seu irmão mais novo, António, na equipa. O que vos diferencia enquanto ciclistas?

-Ele é novo e, por isso, ainda pode evoluir. Este ano, fez um grande progresso e uma excelente Volta a Espanha. Do ponto de vista técnico, sou mais forte a subir, enquanto ele tem um bom ritmo em terreno plano e em percursos ondulados.

Depois da retirada de Alberto Contador, é o único ciclista no ativo que venceu as três grandes voltas. Na sua opinião, que ciclista pode vir a alcançar esse feito?

-Penso em Chris Froome, que pode tentar ganhar o Giro de Itália, mas também em Tom Dumoulin, que terá um grande futuro.

Por falar em Contador, a sua retirada, aos 34 anos, pareceu prematura para muitos fãs. Completou recentemente 33 anos, até que idade podemos contar com Nibali na estrada?

-Até conseguir estar com os melhores ciclistas! Não sei dizer... Pedalo porque gosto e penso que irei parar quando já não me divertir mais.

O seu calendário nunca se cruzou com Portugal. Gostaria de correr a Volta ao Algarve?

-Sim, gostaria de correr a Volta ao Algarve. Mas o meu programa de corrida não me permitiu até ao momento. Veremos no futuro.

Tem-se cruzado em inúmeras provas com Rui Costa, vencedor do Mundial de 2013 em Florença. O que recorda desse Mundial e o que pensa do ciclista português?

-Rui Costa é um grande campeão e considero a sua vitória de Florença uma grande obra-prima de força e de técnica.

Venceu as três grandes voltas e um Monumento (uma das cinco clássicas mais importantes). O que mais ambiciona alcançar no ciclismo?

-Amo a minha bicicleta e, como disse, serei ciclista profissional até me sentir bem a correr. Gostaria de vencer um título Mundial e os Jogos Olímpicos, mas, na verdade, quando corro gosto de ganhar sempre.