Tour: só Armstrong, Indurain, Merck, Ocaña e Anquetil dominaram como Pogacar

Tour: só Armstrong, Indurain, Merck, Ocaña e Anquetil dominaram como Pogacar
Carlos Flórido

Tópicos

Numa análise aos últimos 60 anos da Volta a França, percebe-se que ter a maioria dos rivais a mais de cinco minutos na nona etapa é raro. Não se via desde 1999

"Estou motivado para provar a mim próprio e ao mundo o que posso fazer", disse ontem Tadej Pogacar numa conferência de imprensa com apenas três perguntas em inglês - as restantes foram em esloveno -, tendo na última delas de explicar que faz "controlos [anti-doping] suficientes para provar que os que suspeitam estão errados; ainda ontem fiz três num dia".

As dúvidas surgiram depois de uma primeira semana em que o jovem líder da UAE Emirates arrasou a concorrência de forma nunca vista neste século, deixando todos os rivais a mais de cinco minutos - com exceção de Ben O"Connor, que recuperou numa fuga -, e o décimo já a 7m22s.

Apesar do domínio de Chris Froome e da Sky/Ineos na última década, já ninguém se recordava de diferenças tão alargadas em nove etapas, sendo necessário recuar a 1999, ano do primeiro triunfo de Lance Armstrong.

À nona etapa, o norte-americano que mais tarde confessou estar dopado, tinha Abraham Olano em segundo, a 6m03s, e Christophe Moreau a 7m44s. "Este Tour tem sido muito difícil e houve muitas quedas, que afetaram bastantes corredores", lembra Pogacar sobre a semana passada.

Mas os seus rivais, como Enric Mas, dão uma explicação diferente. "Ele corre como se nós não existíssemos", diz o espanhol da Movistar. Para Richard Carapaz, o melhor da Ineos, "ele está numa corrida completamente diferente e nós, sendo positivos, tentaremos chegar ao pódio".

O domínio do esloveno é tão marcante que nos últimos 60 anos, além de Armstrong, já apagado dos livros de recordes devido ao doping, só mais quatro estrelas conseguiram diferenças semelhantes para os 10 primeiros em nove etapas: Miguel Indurain (1994 e 1995), Eddy Merckx (1969 e 1972), Jacques Anquetil (1961) e Luis Ocaña, este de forma inacreditável, pois no final da primeira semana de 1973 tinha Fuente a 9m08s, Thévenet a 10m16s e o décimo era Poulidor, a 26m55s! Joaquim Agostinho e Fernando Mendes eram 14.º e 15.º, ambos a mais de meia hora.

Também interessante foi o triunfo de Anquetil em 1961, o seu segundo de cinco. Num Tour disputado por seleções nacionais, vestiu de amarelo do primeiro ao último dia e na nona etapa já tinha o segundo, o espanhol Fernando Manzaneque, a mais de cinco minutos.

Pode analisar de seguida as classificações da Volta a França, à nona etapa, nos últimos 10 anos, e ainda as edições com maiores diferenças à nona etapa dos últimos 60 anos, assinalando-se (*) o vencedor final.

O TOUR À 9.ª ETAPA

ÚLTIMOS 10 ANOS

2021

1.º Tadej Pogacar (UAE Emirates) 34h11m10s

2.º Ben O'Connor (AG2R) a 2m01s

3.º Rigoberto Úran (EF-Nippo) a 5m18s

10.º David Gaudu (Groupama) a 7m22s

2020

1.º Primoz Roglic (Jumbo-Visma) 38h40

2.º Egan Bernal (Ineos) a 21s

3.º Guillaume Martin (Cofidis) a 28s

7.º Tadej Pogacar (UAE Emirates) * a 44s

10.º Mikel Landa (Bahrain) a 1m42s

2019

1.º Julian Alaphilippe (Deceuninck) 38h37

2.º Giulio Ciccone (Trek) a 23s

3.º Thibaut Pinaut (Groupama) a 53s

6.º Egan Bernal (Ineos) * a 1m16s

10.º Emanuel Buchmann (Bora) a 1m45s

2018

1.º Greg van Avermaet (BMC) 36h07

2.º Geraint Thomas (Sky) * a 43s

3.º Philippe Gilbert (Quick Step) a 44s

10.º Mikel Landa (Movistar) a 1m42s

2017

1.º Chris Froome (Sky) * 38h26

2.º Fabio Aru (Astana) a 18s

3.º Romain Bardet (AG2R) a 51s

10.º George Bennet (Jumbo) a 3m53s

2016

1.º Chris Froome (Sky) * 44h36

2.º Adam Yates (BikeExchange) a 16s

3.º Dan Martin (Quick Step) a 19s

10.º A. Valverde (Movistar) a 1m01s

2015

1.º Chris Froome (Sky) * 31h34

2.º Tejay van Garderen (BMC) a 12s

3.º Greg van Avermaet (BMC) a 27s

10.º Zdenek Stybar (Quick Step) a 1m59s

2014

1.º Tony Gallopin (Lotto) 38h04

2.º Vincenzo Nibali (Astana) * a 1m34s

3.º Tiago Machado (NetApp) a 2m40s

10.º Romain Bardet (AG2R) a 4m13s

2013

1.º Chris Froome (Sky) * 36h59

2.º A. Valverde (Movistar) a 1m25s

3.º Bauke Mollema (Belkin) a 1m44s

10.º Rui Costa (Movistar) a 2m45s

2012

1.º Bradley Wiggins (Sky) * 39h09

2.º Cadel Evans (BMC) a 1m53s

3.º Chris Froome (Sky) a 2m07s

10.º Nicolas Roche (AG2R) a 5m29s

AS MAIORES DIFERENÇAS

1999

1.º Lance Armstrong (US Postal) * 39:31:07

2.º Abraham Olano (O.N.C.E.) a 6:03

3.º Christophe Moreau (Festina - Lotus) a 7:44

10.º Pavel Tonkov (Mapei - Quickstep) a 10:34

1995

1.º Miguel Indurain (Banesto) * 37:18:20

2.º Alex Zulle (O.N.C.E.) a 2:27

3.º Bjarne Riss (Gewiss - Ballan) a 5:58

10.º Fernando Escartin (Mapei-GB) a 13:06

1994

1.º Miguel Indurain (Banesto) * 41:09:13

2.º Tony Rominger (Mapei - Clas) a 2:28

3.º Armand de las Cuevas (Castorama) a 4:40

10.º Lance Armstrong (Motorola) a 6:35

1973

1.º Luis Ocaña (Bic) * 56:37:35

2.º José Manuel Fuente (Kas) a 9:08

3.º Bernard Thévenet (Peugeot-BP) a 10:16

10.º Raymond Poulidor (Gan-Mercier) a 26:55

14.º Joaquim Agostinho (Bic) a 30:02

15.º Fernando Mendes (Flandria) a 33:10

1972

1.º Eddy Merckx (Molteni) * a 45:20:40

2.º Cyrille Guimard (Gan-Mercier) a 2:37

3.º Luis Ocaña (Bic) a 2:52

10.º Mariano Martínez (De Gribaldy) a 14:03

1969

1.º Eddy Merckx (Faema) * 40:51:41

2.º Roger Pingeon (Peugeot-Michelin) a 5:21

3.º Raymond Poulidor (Mercier-Hutchinson) a 6:45

1961
1.º Jacques Anquetil (França) * 51:09:12

2.º Fernando Manzaneque (Espanha) a 5:07

3.º Charly Gaul (Suíça) a 6:03

10.º Carlo Brugnami (Itália) a 12:15

(*) vencedor final