Rui Costa fora dos Mundiais

João Araújo

Tópicos

O percurso plano, que deverá proporcionar uma chegada para sprinters puros, desencorajou o poveiro da ida ao Catar. Para ele o ano fecha na Lombardia, cuja corrida é já no próximo domingo.

A seleção portuguesa para os Mundiais, que decorrerão no Catar, entre 9 e 16 de outubro, só será anunciada durante esta semana, mas já há uma certeza: Rui Costa não estará presente. O português melhor classificado no ranking da UCI (20.º do mundo) confirmou a ausência a O JOGO, à partida para a primeira edição do Porto Granfondo, que domingo se realizou e no qual foi uma das estrelas.

"Não vou ao Mundial, os percursos mudam muito de um ano para o outro e o deste ano não ajuda, é totalmente plano, o que não é nada vantajoso para mim", começou por explicar o sexto classificado nos Europeus de estrada e décimo nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A somar à contrariedade de um terreno propício a uma chegada para sprinters puros, Rui Costa passou a última semana adoentado, tendo feito o primeiro treino anteontem e aproveitado a participação - confirmada à última da hora - na referida prova portuense para amadores para preparar o objetivo final desta temporada. "Vou acabar [a época] na Volta à Lombardia e depois recuperar para começar a preparar o próximo ano", disse.

A constipação que o impediu de sair de casa para treinar até sábado contribui para que o estado de forma com que vai chegar à Lombardia seja uma incógnita, última grande clássica do calendário internacional. "Não sei como me vou sentir na Lombardia, mas antes tenho outras duas provas, Milão-Turim e o Giro do Piemonte e vai dar para ver como estou".

A Lampre-Merida vai passar a designar-se TJ Sports, tendo o poveiro assinado contrato por dois anos. E a mudança entusiasma-o: "A equipa é a mesma, mas vai mudar muita coisa e estou bastante motivado."