Rúben Guerreiro só tem de acabar o Giro para fazer história para Portugal

Rúben Guerreiro só tem de acabar o Giro para fazer história para Portugal
Redação

Tópicos

Corredor da EF só precisa de terminar a edição para carimbar a primeira camisola vencida por um português numa Grande Volta

Rúben Guerreiro (EF) será o primeiro português a terminar uma Grande Volta com uma camisola de uma das classificações da corrida. O ciclista é o rei da montanha na Volta a Itália e basta terminar a edição para carimbar a proeza.


O homem de Pegões Velhos foi lesto na etapa de hoje, um pouco como tem sido durante toda a corrida, e manteve-se no pelotão, atacando no momento certo para levar os 18 pontos da 2.ª categoria do dia. Depois, na seguinte, foi o segundo, acumulando mais 18 porque esta era uma 1.ª categoria. Com 36 pontos o luso dependia do que De Gendt (Lotto), que estava com ele na fuga e tinha sido primeiro na segunda montanha, fizesse na subida ao Stelvio. No entanto, foram os favoritos a discutir essa montanha e o homem do Montijo conseguiu assim acabar a jornada com 112 pontos sobre o belga, já depois de ter estado bastante mais confortável com o facto de Visconti (Vini-Zabù), segundo nessa classificação, não ter alinhado hoje.

Com a remodelação da última etapa de montanha, a 20.ª, existem 98 pontos em disputa nas várias subidas a Sestriere, logo Rúben Guerreiro junta à etapa em Roccaraso a conquista de uma camisola. Uma vitória importante até porque João Almeida (Quick Step), além de ceder o primeiro posto e a rosa tem agora Hindley (Sunweb) e Geoghegan Hart (Ineos) à sua frente na luta pela juventude.