"Por vezes o resultado está mais perto do pódio do que parece"

"Por vezes o resultado está mais perto do pódio do que parece"

A oitava posição alcançada por Nélson Oliveira pode proporcionar a participação de dois portugueses na prova de contrarrelógio dos Jogos Olímpicos Tóquio'2020,

Nélson Oliveira foi oitavo classificado no contrarrelógio de elite masculina dos Mundiais de ciclismo de estrada, prova em que o australiano Rohan Dennis revalidou o título de forma categórica.

Oliveira gastou mais 2.09,80 minutos para percorrer os 54 quilómetros entre as cidades inglesas de Northallerton e Harrogate do que Dennis, que terminou a prova com o tempo de 1:05.05,35 horas (média de 49,782 km/h) e reeditou o triunfo alcançado no ano passado.

O ciclista português de 30 anos foi o terceiro mais rápido no segundo ponto intermédio de cronometragem, mas perdeu muito tempo na parte final e foi incapaz de melhorar o quarto lugar alcançado em 2017, na Noruega, e o quinto em 2018, na Áustria.

Após um contrarrelógio longo e fisicamente exigente, em que a gestão do esforço assumia caráter preponderante para a obtenção de um resultado positivo, o ciclista português esteve sempre entre os mais velozes, tendo passado no primeiro ponto intermédio de cronometragem com o sexto 'crono'.

"Na parte inicial era preciso controlar bem para ter forças suficientes para a parte final. Dei o máximo e mais não podia fazer. Se calhar, alguns portugueses estavam à espera de um resultado melhor, mas por vezes o resultado está mais perto do pódio do que parece", assinalou o atleta, citado pela Federação Portuguesa de Ciclismo.

Oliveira terminou a pouco mais de 14 segundos do último lugar do pódio, concluindo a prova pela quarta vez entre os 10 primeiros classificados, uma vez que, além dos bons desempenhos em 2017 e 2018, também obteve um sétimo lugar em 2014.

"Foram apenas 14 segundos, o que revela bem a qualidade e a competitividade dos corredores presentes, tendo em conta uma diferença tão curta, para um contrarrelógio tão longo", sustentou.

A oitava posição alcançada por Nélson Oliveira pode proporcionar a participação de dois portugueses na prova de contrarrelógio dos Jogos Olímpicos Tóquio'2020, ainda que só em outubro seja possível haver certezas a este respeito, após o fecho dos rankings da modalidade.