Pogacar tem resposta para as suspeitas e fala da motivação: "Não foi um acidente..."

Pogacar tem resposta para as suspeitas e fala da motivação: "Não foi um acidente..."
Redação com Lusa

Tópicos

Ciclista esloveno, companheiro de Rui Costa, lidera a Volta a França.

O ciclista esloveno Tadej Pogacar (UAE Emirates), líder da Volta a França, afirmou esta segunda-feira que pretende provar a si próprio e ao mundo a sua qualidade, de modo a demonstrar que a vitória em 2020 não foi "um acidente".

"Uma das minhas maiores motivações foi mostrar que não foi um acidente, com base em um único contrarrelógio", afirmou Pogacar, no dia de descanso do Tour, lembrando a vitória conseguida em 2020, depois de conquistar a amarela a Roglic no contrarrelógio da penúltima etapa.

Pogacar, companheiro de equipa do português Rui Costa, está na liderança da Volta à França, com 02.01 minutos de vantagem sobre Ben O"Connor (Ag2r-Citröen) e 05.18 para o colombiano Rigoberto Urán (EF Education-Nippo), bem encaminhado para o segundo triunfo consecutivo na prova francesa.

"Este ano estou motivado para provar a mim próprio e provar ao mundo o que posso fazer", disse o ciclista.

Em relação a algumas suspeitas sobre o seu domínio na Volta à França até ao momento, o esloveno lembrou os vários testes antidoping a que já foi sujeito, antes e durante a prova, para provar "aos céticos que estão errados".

O pelotão cumpre hoje o primeiro dia de descanso da 108.ª edição da Volta a França, regressando à estrada na terça-feira, para a ligação de 190,7 quilómetros entre Albertville e Valence.