Exclusivo "No pior dos casos, a W52-FC Porto poderá ficar parada esta época, regressando em 2023"

"No pior dos casos, a W52-FC Porto poderá ficar parada esta época, regressando em 2023"

Jorge Henriques é o novo diretor-desportivo dos azuis e brancos e revelou a O JOGO uma nova aposta, que inclui equipa de sub-23. A W52-FC Porto não irá desaparecer devido à operação "Prova Limpa". Admitindo parar este ano, caso o Ministério Público apresente provas que a isso obriguem, voltará em 2023, em novos moldes.

O mundo do ciclismo, acabrunhado desde a madrugada de 23 abril, quando a Polícia Judiciária revistou o hotel onde a W52-FC Porto estava instalada, levando os diretores desportivos Nuno Ribeiro e José Rodrigues para interrogatório e constituindo dez dos ciclistas como arguidos, pode tranquilizar.

Desta vez não está previsto o desaparecimento de uma grande equipa, pois Adriano Quintanilha, principal patrocinador, decidiu reformular o projeto, para garantir não ter problemas com doping, e contratou Jorge Henriques para o dirigir.