Marcelo e uma revelação que o deixou surpreendido: "Mas como?!"

Marcelo e uma revelação que o deixou surpreendido: "Mas como?!"
Redação

Tópicos

Declarações do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na homenagem ao vencedor da edição especial da Volta a Portugal, Amaro Antunes, ciclista da W52/FC Porto.

Episódio com o presidente da Federação de ciclismo: "Quando o presidente [da Federação de ciclismo] Delmino Pereira me apareceu há uns meses, no meio da pandemia, numa da piores fases, a dizer "Presidente eu vou fazer a Volta a Portugal", eu fiquei a olhar para ele e disse "mas como?". E discutimos pormenores, teria de ser mais curta, mais tarde, quando sentirmos que a fase pior passou, com regras sanitárias, com a colaboração dos presidentes de Câmara. E ele perguntou se 'além do patrocínio se importava de falar aos presidentes de Câmara, para ver se os sensibiliza, eu disse "vou fazer isso"'. Fiz, recebi as respostas e o que é facto é que apostaram, entusiasmaram-se, apoiaram e a Volta fez-se"

Memórias da Volta: "Foi uma Volta da visão do presidente Delmino, da força do ciclismo, um desporto popular. Era uma tradição do país rural. Todos nos lembramos daqui quando passava a Volta, o povo a ir para as ruas e estradas e vibrar com a passagem dos ciclistas, que passavam a uma velocidade que não se via nada. Mas o imaginário dessas milhares de crianças preencheu a história".

Ciclismo não morreu: "O ciclismo não morreu nem deixou de ser popular, nem deixou de ser praticado. Volta era sinal que pais estava vivo, no meio da pandemia, viva a prática de um desporto popular".