Lesões não impedem Froome de continuar a pedalar no Tour

Lesões não impedem Froome de continuar a pedalar no Tour
Redação

Tópicos

Britânico caiu, no passado sábado, a pouco mais de sete quilómetros da chegada a Landerneau e ficou vários minutos sentado no chão

O ciclista Chris Froome (Israel Start-Up Nation) vai disputar, este domingo, a segunda etapa da Volta a França, apesar das contusões sofridas na perna esquerda e no tórax, confirmou o quatro vezes vencedor do Tour, nas redes sociais.

Depois de publicar uma fotografia com a legenda "preparado para o segundo "round", o único tetracampeão da história da Volta a França disse aos jornalistas, à partida para a segunda etapa, em Perros-Guirec, que se sentia "bastante mal" esta manhã, mas que irá tentar concluir a nova tirada.

Froome foi uma das vítimas da segunda de duas quedas massivas ocorridas no sábado, durante a primeira etapa da 108.ª edição: o corredor da Israel Start-Up Nation caiu a pouco mais de sete quilómetros da chegada a Landerneau e ficou vários minutos sentado no chão, antes de regressar à estrada para cortar a meta mais de 14 minutos depois do vencedor da tirada, o francês Julian Alaphilippe (Deceuninck-Quickstep).

Após a etapa, "Froomey" deslocou-se ao hospital para ser observado, com os exames médicos a não detetarem fraturas. "Mas há muitas inflamações e contusões na minha perna esquerda e no tórax", escreveu durante a madrugada nas redes sociais.

O britânico, de 36 anos, teve o pior regresso possível à prova que o consagrou, após dois anos de ausência: o ciclista, que esteve oito meses parado devido a uma queda grave no Critério do Dauphiné em junho de 2019, falhou o Tour2019 por estar em convalescença e, no ano passado, não foi selecionado pela INEOS.

Chris Froome venceu a Volta a França em 2013, 2015, 2016 e 2017, sendo o único ciclista a ter quatro triunfos na prova francesa. O britânico está a apenas uma vitória de entrar no lote de recordistas da "Grande Boucle" e de se juntar aos franceses Jacques Anquetil e Bernard Hinault, ao belga Eddy Merckx e ao espanhol Miguel Indurain, os únicos com cinco triunfos.

Esta é a nona participação do britânico na prova francesa, onde foi segundo em 2012 e terceiro em 2018 e conquistou sete etapas, a última das quais em 2016, mas também a primeira com as cores de Israel Start-Up Nation, equipa que representa este ano após 11 temporadas na estrutura da INEOS (antiga Sky).

A 108.ª Volta a França começou no passado sábado, em Brest, e termina em 18 de julho, em Paris, com a segunda etapa a ligar hoje Perros-Guirec ao Muro da Bretanha, na distância de 183,5 quilómetros.