Jóni após vitória na Torre: "Queríamos deixar a W52-FC Porto com menos atletas"

Jóni após vitória na Torre: "Queríamos deixar a W52-FC Porto com menos atletas"
Redação com Lusa

Tópicos

Ciclista da Efapel venceu a etapa desta quinta-feira da Volta a Portugal.

Vitória na etapa: "É a primeira vitória em etapa, o sonho de vencer a Volta a Portugal ainda continua de pé. Estamos a 1.17 minutos da liderança e ainda temos muita Volta a Portugal pela frente. Tanto eu como o António Carvalho estamos na frente, temos duas peças importantes para jogar no resto da Volta a Portugal. Nada está decidido. Temos o contrarrelógio final, que vai causar grandes diferenças".

Dificuldades na Senhora da Graça: "Na etapa da Senhora da Graça as coisas não nos correram como queríamos. Isto vem trazer força e motivação extra tanto para mim, como para os meus colegas e equipa técnica. Isto só nos dá força para o que resta da Volta".

Elogio a João Rodrigues e estratégia: "Tentámos endurecer a corrida ao máximo para fazer diferenças logo na parte inicial da corrida e para deixar a W52-FC Porto com menos atletas, mas eles tiveram o João [Rodrigues], que esteve fortíssimo e conseguiu controlar a subida quase toda. A partir do meio da subida, vi que fazia muito vento e aí decidi resguardar-me para tentar ganhar a etapa e dar cortes na chegada, acabou por correr tudo lindamente".

Diferença para os adversários: "A existir diferenças a sério teria de ter conseguido ir embora quando ataquei lá em baixo. Depois do túnel, sabia que as diferenças iriam ser mínimas, porque quem viesse na roda ia ter uma poupança de energia muito grande, porque estava muito vento. Não deu para mais, ganhámos a etapa e três segundos para os principais adversários. É melhor três do que nenhum".

Sobre o contrarrelógio: "Certamente, vamos atacar antes do contrarrelógio. Se fosse amanhã o contrarrelógio, quase de certeza que a vitória iria sorrir ao Gustavo Veloso, que é o homem mais forte. O 'crono' assenta-lhe na perfeição. É um contrarrelógio que vai fazer muitas diferenças, por ser a rolar, é para especialistas e acho que tanto ao Amaro como ao Frederico [Figueiredo] não os favorece tanto para terem a Volta nas mãos.""