Rui Oliveira sexto classificado na prova de omnium da Taça do Mundo de pista

Rui Oliveira sexto classificado na prova de omnium da Taça do Mundo de pista

Depois de no sábado ter obtido igualmente um sexto posto na prova de madison, em equipa com João Matias, Rui Oliveira regressou à pista em busca do maior número de pontos possível.

Rui Oliveira foi este domingo sexto classificado na prova de omnium da Taça do Mundo de ciclismo em pista, que decorreu em Cambridge, Nova Zelândia.

De acordo com o comunicado da assessoria de imprensa da Federação Portuguesa de Ciclismo, depois de no sábado ter obtido igualmente um sexto posto na prova de madison, em equipa com João Matias, Rui Oliveira regressou à pista em busca do maior número de pontos possível, finalizando a prova no sexto posto.

O ciclista português arrancou o concurso de omnium com um nono lugar na disciplina de scratch, depois melhorou o resultado para sexto na corrida, foi nono em eliminação e, na corrida de pontos, venceu dois sprints e foi segundo no sprint de chegada, valendo-lhe o sexto posto no final, com 94 pontos.

O suíço Claudio Imhof venceu esta etapa, com 113 pontos, mais um do que o bielorrusso Raman Tsishkou e mais cinco do que o italiano Liam Bertazzo, segundo e terceiro, respetivamente.

Além de Rui Oliveira, também Maria Martins voltou à pista, competindo em scratch. A corredora lusa esteve muito combativa e tentou atacar de longe, sendo apenas alcançada pelo pelotão à entrada para a última volta. Sem tempo de recuperar para o sprint final, Maria Martins foi 16.ª e última classificada. A vitória foi conquistada pela italiana Martina Fidanza.

O selecionador nacional, Gabriel Mendes, revelou-se muito satisfeito com a prestação dos portugueses nas disciplinas olímpicas da etapa neozelandesa da Taça do Mundo: "Conseguimos melhorar todos os resultados em relação às rondas anteriores. Estou muito satisfeito com o desempenho de todos. Em madison melhorámos muito, fomos mais competitivos e consistentes. O Rui Oliveira esteve muito bem no omnium e a Maria Martins, apesar de debilitada devido a gripe, deu o máximo e melhorou em relação à última etapa da Taça do Mundo."

"O balanço global é muito positivo, principalmente porque demos um passo muito importante para garantir a qualificação para o próximo Campeonato do Mundo nas disciplinas olímpicas", conclui o selecionador nacional.

A última etapa da Taça do Mundo decorrerá no próximo fim de semana em Hong Kong, que contará de novo com a participação da equipa portuguesa.